APELO

Alunos de escola estadual de Bertioga protestam por melhorias na unidade

Estudantes da E.E. William Aureli reivindicam melhorias estruturais na unidade e aumento no número de funcionários; Diretoria de Ensino diz estar atenta

Rodrigo Florentino
Publicado em 30/05/2024, às 08h40 - Atualizado às 10h03

FacebookTwitterWhatsApp
Ofício com reivindicações chegou a ser protocolado na Secretaria de Educação do estado de São Paulo - Thomas Henry
Ofício com reivindicações chegou a ser protocolado na Secretaria de Educação do estado de São Paulo - Thomas Henry

Estudantes da escola estadual William Aureli, em Bertioga, protestaram em frente à unidade de ensino, no bairro Jardim Rio da Praia, na manhã de quarta-feira (29). Eles pedem melhorias na infraestrutura da unidade e mais funcionários. 

Em oficío, os manifestantes apontam os probemas de infraestrutura, como bebedouros enferrujados, ventiladores quebrados e em situação precária de conservação, quadra de esportes interditada há mais de um ano, inexistência de saída de emergência e ausência de manutenção geral. Pedem, também, mais funcionários, cujo número estaria abaixo do ideal. 

Confira nosso canal no WhatsApp

A lider comunitária Luana Vasconcelos, que também é ex-aluna da escola, disse que pais de alunos chegaram a procurá-la,  para falar sobre os problemas na unidade escolar, que estariam ocorrendo já há cerca de seis anos. Ainda de acordo com Luana, no dia 20 de maio deste ano, ela e um grupo de representantes foram à Secretaria de Educação do estado de São Paulo, para  protocolar um ofício, sobre o qual  aguardam retorno da pasta.

Posicionamento

Em nota, a Diretoria de Ensino de Santos afirmou que "está atenta às necessidades de infraestrutura da unidade e à qualidade do ambiente escolar para os alunos" e que o supervisor da unidade irá averiguar as denúncias. Ainda de acordo com o órgão, o Núcleo de Obras e Manutenção (Nom) e a Fundação para o Desenvolvimento da Educação (FDE) estiveram na unidade no dia 22 de maio, para uma visita técnica, a fim de identificar as necessidades da escola e realizar os reparos necessários, e que o orçamento para as obras está em fase de elaboração.

Na sequência, é dito que, por meio da FDE, a escola recebeu este ano serviços de limpeza dos reservatórios, troca de reparo das válvulas de descarga dos sanitários, substituição das torneiras, reparo e manutenção do gradil, com investimento de R$ 62 mil. E que, no ano passado, a unidade recebeu mais de R$ 93 mil para reparos e manutenção, que incluíram obras no telhado, além da adequação de acessibilidade nos banheiros, manutenção elétrica e manutenção do portão.

Em relação à denúncia sobre a quadra interditada, a pasta diz que a unidade "conta com uma segunda quadra poliesportiva, onde os alunos realizam as aulas de educação física sem que nenhum estudante seja prejudicado".

A Diretoria de Ensino de Santos e a unidade de ensino dizem estar à disposição da comunidade para mais esclarecimentos.

Leia mais: Adolescente autista é agredido em escola de Bertioga: "Ele ficou sem ar"

Rodrigo Florentino

Rodrigo Florentino

Formação e faculdade: Comunicação Social (Jornalismo) - Universidade Santa Cecília (Unisanta)

Receba o melhor do nosso conteúdo em seu e-mail

Cadastre-se, é grátis!