NOVIDADE

Remédios à base de canabidiol disponíveis no SUS do litoral paulista

Os medicamentos destinam-se a pacientes com síndrome de Dravet, síndrome de Lennox-Gastaut e complexo da esclerose tuberosa; confira como adquirir

Rodrigo Florentino
Publicado em 01/07/2024, às 16h57 - Atualizado às 18h20

FacebookTwitterWhatsApp
Canabidiol é contraindicado em  diversos casos - Divulgação/Governo de São Paulo
Canabidiol é contraindicado em diversos casos - Divulgação/Governo de São Paulo

O governo de São Paulo começou a disponibilizar, na semana passada, remédios à base de canabidiol, no Sistema Único de Saúde de todo o estado. Os medicamentos destinam-se a pacientes com síndrome de Dravet, síndrome de Lennox-Gastaut e complexo da esclerose tuberosa. O canabidiol é contraindicado para dependentes químicos, grávidas, lactantes, crianças menores de dois anos e pessoas com hipersensibilidade a algum componente da fórmula.

Como solicitar

Para requisitar, é preciso entrar no site da Secretaria de Saúde, utilizar a função de busca e procurar por Canabidiol. Em seguida, clique em Medicamentos, role a página para baixo e clique em Produto de Canabidiol para fins medicinais. Lá, estarão disponíveis os formulários para médico e  paciente que, após estarem preenchidos, deverão ser entregues nas farmácias de medicamentos especializados (FME) mais próxima.

Também deverão ser apresentados exames como eletroencefalograma, hemograma, creatinina e eletrólitos (cálcio, sódio, potássio e magnésio), bem como de transaminases glutâmico oxalacética (TGO) e pirúvica (TGP).

Siga o Costa Norte no WhatsApp e receba as principais notícias do litoral de São Paulo

Para pacientes com complexo da esclerose tuberosa, são necessários exames de imagem, como tomografia computadorizada de crânio ou ressonância magnética do encéfalo, todos acompanhados de laudo médico. Após os documentos chegarem à farmácia, eles serão enviados para análise da Secretaria. Além disso, haverá um grupo de acompanhamento definido pela pasta.

assinatura sanção lei canabidiol
O governo de São Paulo sancionou, em janeiro do ano passado, a lei para o fornecimento do medicamento no SUS - Ciete Silvério/Governo do Estado de SP

Endereços das FMEs

Existem farmácias de medicamentos especializados em várias cidades da Baixada Santista e do litoral norte. Confira os endereços:

Baixada Santista

  • Bertioga - rua Rafael Costábile, nº 582 - Centro;
  • Cubatão- avenida Pedro José Cardoso, nº 238 - Centro;
  • Guarujá- rua Marivaldo Fernandes, nº 275 - Vila Julia; rua Rouxinol, nº 25 - Jardim dos Pássaros e avenida São João, nº 155 - Paecará;
  • Itanhaém- rua Henrique Julio de Lima, nº 112 - Belas Artes;
  • Mongaguá- avenida São Paulo, nº 3570 - Vera Cruz;
  • Peruíbe- rua Alfredo Gomes, nº 46 - Centro.
  • Praia Grande - rua João Caetano, nº 101 - Melvi, avenida dos Sindicatos, nº 635 - Nova Mirim, avenida Presidente Kennedy, nº 918 - Boqueirão;
  • Santos - rua Alexandre Martins, nº 70 - Aparecida (atende também pacientes de São Vicente).

Litoral Norte

  • Caraguatatuba- avenida Maranhão, nº421 - Jardim Primavera;
  • Ilhabela- rua Prefeito Mariano Procópio de Araújo Carvalho, nº 86 - Perequê;
  • São Sebastião - rua Minas Gerais - nº 56 - Centro;
  • Ubatuba- rua Batista de Oliveira, nº 199 - Centro.

Conheça as doenças

Síndrome de Dravet: forma de epilepsia grave, caracterizada por crises febris do tipo clônica, generalizadas ou unilaterais, geralmente prolongadas durante o primeiro ano de vida, estado de mal epiléptico, crises de ausência e crises de espasmos entre 1 e 4 anos de vida. A partir do início das convulsões, ocorre atraso do desenvolvimento neuropsicomotor com deficiência.

Síndrome de Lennox-Gastaut: forma grave de epilepsia, caracterizada por diferentes tipos de crises epilépticas recorrentes (generalizadas ou focais, tônicas ou mioclônicas, atônicas), frequentemente associadas a deficiência intelectual. A síndrome é responsável por 2% a 3% das epilepsias da infância. Geralmente, ocorre em crianças de 1 a 7 anos, principalmente, na idade pré-escolar.

Complexo da Esclerose Tuberosa: classificado como doença neurocutânea causada por disfunção genética de herança dominante, quando tumores (geralmente hamartomas) afetam múltiplos órgãos, incluindo o sistema nervoso central. A doença é caracterizada por crises epilépticas, muitas vezes de início precoce, atraso ou regressão no neurodesenvolvimento e disfunções cognitivas, além de lesões de pele.

Rodrigo Florentino

Rodrigo Florentino

Formação e faculdade: Comunicação Social (Jornalismo) - Universidade Santa Cecília (Unisanta)

Receba o melhor do nosso conteúdo em seu e-mail

Cadastre-se, é grátis!