RISCO DE DESLIZAMENTOS

Sirenes tocam e moradores são orientados a deixarem suas casas em São Sebastião

Acumulado de chuva atingiu 50mm em uma hora; abrigo na costa sul foi aberto para receber moradores

Estéfani Braz
Publicado em 20/02/2024, às 19h02 - Atualizado em 21/02/2024, às 08h55

FacebookTwitterWhatsApp
Voltou a chover forte em São Sebastião na terça-feira (20) - Defesa Civil de SP/ Flickr Governo de São Paulo
Voltou a chover forte em São Sebastião na terça-feira (20) - Defesa Civil de SP/ Flickr Governo de São Paulo

Um dia depois de completar um ano da tragédia que deixou 64 mortos, na Vila Sahy, em São Sebastião, no litoral norte, a cidade voltou a sofrer com alagamentos e risco para deslizamentos. A forte chuva que caiu sobre a cidade, durante a tarde da terça-feira(20), fez com que a Defesa Civil acionasse a sirene de evacuação das residências. O boletim atualizado, divulgado às 19h11, apontou que o acumulado de chuva chegou a 100mm, em três horas.

De acordo com a prefeitura, o centro e o bairro Porto Grande foram as regiões mais afetadas. Além disso, um trecho da avenida Guarda-mor Lobo Viana ficou alagado. 

Com o soar da sirene, os moradores foram orientados a deixar suas casas e seguir para o ponto de encontro, na praça dos Estudantes,  no qual poderão ser direcionados para o abrigo municipal. Na costa sul, o ponto indicado é a Escola Municipal Henrique Tavares de Jesus, na avenida Adelino Tavares, 301, na Barra do Sahy.

Vídeos feitos por moradores dos bairros mais afetados mostram a situação no local.  Em alguns, é até possível ouvir o soar da sirene.

O Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden) alertou, também, para possibilidade de risco alto para deslizamento de terra, e moderado, para inundações e outras ocorrências hidrológicas para as próximas horas.

Ainda segundo a prefeitura, até o momento, não houve registro de ocorrências graves. A prefeitura de São Sebastião está sob a vigência do Plano Preventivo da Defesa Civil (PPDC) até o dia 31 de março, o que significa que todas as equipes da prefeitura estão de prontidão em caso de chuvas ou eventos climáticos intensos.

PRÓXIMAS HORAS

De acordo com William Minhoto, meteorologista da Defesa Civil do Estado, para as próximas horas, o tempo em toda a cidade seguirá com condição de chuva forte, seguida por raios e vento, aumentando ainda mais os acumulados, logo, recomenda-se atenção em áreas mais vulneráveis.

Ainda segundo ele, essas precipitações estão sendo influenciadas pela tempestade tropical Akará, que, mesmo estando em alto mar, na altura da região Sul do Brasil, influencia o regime de chuva em nosso estado, principalmente, na faixa litorânea.

Estéfani Braz

Formada em Comunicação Social na Faculdades Integradas Teresa D'Ávila

Receba o melhor do nosso conteúdo em seu e-mail

Cadastre-se, é grátis!