Nós estivemos lá!

Costa Norte
Publicado em 22/08/2016, às 14h27 - Atualizado em 23/08/2020, às 15h24

FacebookTwitterWhatsApp
Costa Norte
Costa Norte

*Foto: Arquivo Pessoal

“Foi uma sensação indescritível. Uma emoção muito grande participar dos jogos como expectador”, diz o empresário João Alves. “Tudo muito bem estruturado, bem organizado. Perfeito! Nem parecia o Brasil. Arrependimento de não ter ido desde o primeiro dia”, conta o jornalista Antônio Pereira. Os dois bertioguenses estiveram nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro neste fim de semana, dias 20 e 21. Eles e mais sete amigos saíram de carro de Bertioga na última sexta-feira, dia 19, com destino ao Rio. O roteiro? Viver as emoções das últimas competições das Olimpíadas.

Não poderiam ter escolhido data melhor! O grupo viu o futebol masculino brasileiro conquistar a sua primeira medalha de ouro em uma olimpíada. “A gente assistiu no Boulevard Olímpico. Foi bem legal assistir no meio de todo mundo. A gente queria ir ao estádio, mas não deu. Assistimos no telão, tinha vários telões, foi uma sensação indescritível”, diz João. Indescritível também, segundo eles, foi estar no meio da torcida. “A gente tá acostumado a ver torcendo cada um pro seu time. Chega lá e vê todo mundo torcendo pelo Brasil. É único!! Somente os alemães torciam para a Alemanha. O resto tudo era Brasil”, conta Antônio. Para eles, melhor ainda foi a reação da torcida no último pênalti batido pelo Neymar. “Fez-se um silêncio absurdo. Depois do gol, a galera saiu gritando como louco. Todo mundo se abraçando”, relembra o jornalista. “Festa total. Todo mundo se abraçando. Foi como se só tivesse brasileiro”, enfatiza o empresário.

O jornalista Fábio Chaib viveu a emoção dentro do Maracanã. Chaib acompanhou de perto todos os lances do jogo entre Brasil e Alemanha. Ele até gravou o pênalti de Neymar e a reação da torcida com a vitória. “O Maracanã veio abaixo. Muita emoção”, conta o jornalista. Assista!

Emoção não faltou dentro e fora do estádio. E o mais importante: a conquista entra para a história do Brasil, do futebol e, principalmente, da vida dessas pessoas que tiveram a oportunidade de estar nos Jogos Olímpicos.  “Foi único. Inédito. Muita energia. Impossível descrever”, fala Antônio.  “É realmente indescritível”, concorda João.  O grupo ainda teve a chance de acompanhar a final do handebol masculino no domingo, dia 21. A participação na final entre França e Dinamarca rendeu até um vídeo no meio da torcida. Os brasileiros de Bertioga comemoram o ouro junto com os dinamarqueses. Veja!

A festa no Rio de Janeiro acabou, mas as lembranças jamais serão apagadas. Elas vão estar registradas na memória e, claro, nas fotos e vídeos. Quem esteve lá, vai ter sempre muita história para contar. “Só estando lá para saber a emoção. Impossível esquecer”, responde João - orgulhoso por ter vivido um ‘pedacinho’ do que foram os dias de Jogos Olímpicos. Como definir a participação nas Olimpíadas? Apenas duas palavras bastam: “Inesquecível e histórico”, responde Fábio Chaib, que ficou uma semana no Rio. E precisa de mais palavras?

Comentários

Receba o melhor do nosso conteúdo em seu e-mail

Cadastre-se, é grátis!