Crianças autistas da Costa Sul têm de aulas de surfe

Costa Norte
Publicado em 28/08/2017, às 08h50 - Atualizado em 23/08/2020, às 16h07

FacebookTwitterWhatsApp
Costa Norte
Costa Norte
Iniciativa é resultado de uma parceria da prefeitura com o Instituto Gabriel Medina e o Projeto Onda Azul

Vinte crianças autistas tiveram suas primeiras aulas de surfe no sábado, 26, nas águas de Maresias, Costa Sul de São Sebastião. A iniciativa é uma parceria entre a prefeitura, o Instituto Gabriel Medina (IGM) e o Projeto Onda azul.

A atividade foi desenvolvida em alusão a Semana Municipal de Prevenção às Deficiências e, sob a supervisão da coordenadora do Projeto Onda Azul, Sandra Lamp, diversos profissionais das áreas da saúde, educação e esporte atuaram como voluntários. Ela detalha: “O Onda Azul é um projeto de surfe para autistas que já acontece em outras cidades e hoje pela primeira vez esta em São Sebastião. Apresentamos o projeto ao prefeito Felipe Augusto e ele gostou muito da iniciativa, tanto que a realização toda é da prefeitura. Queremos proporcionar às crianças uma abordagem diferente através do esporte e momentos de diversão e inclusão social”.

Os participantes, com idades entre 5 e 10 anos, foram acompanhados por profissionais voluntários e familiares enquanto realizavam a atividade no mar.

Uma das representantes da prefeitura no evento, a terapeuta ocupacional, Juliana Coelho, explicou a importância deste tipo de atividade na vida de uma criança com autismo. Disse ela:  “Normalmente, as crianças com autismo possuem muita dificuldade de relacionamento. Um evento como este serve para mostrar pra eles mesmos que são capazes de realizar qualquer atividade, sem contar que serve de inspiração para todos nós”.

Entre os alunos do projeto, Luan, de 10 anos, era um dos que mais se divertia nas águas de Maresias. “Ele gosta muito de praia, areia. Parece que os autistas têm uma ligação muito grande com a natureza. Ao mesmo tempo que acalma, energiza”, contou a mãe, Thaís Tamashiro.

Já Ricardo dos Santos, pai do Luís Eduardo, de 9 anos, avaliou a importância da atividade. “Quando se fala em inclusão social, faltam profissionais habilitados que saibam lidar com o autismo, porém, quando num evento como este, se reúnem pedagogos, professores, terapeutas é maravilhoso. É um reconhecimento e respeito pelos autistas que não tem preço. Eles são capazes de tudo, por isso esta socialização é fundamental”.

O evento foi prestigiado por Rodrigo Tramonte, formado em Artes Plásticas e pós-graduado em Produção Multimídia, além de ser caricaturista profissional e também autista. “Quando dou palestras, passo como exemplo os meus trabalhos com desenho. O autista é capaz de realizar qualquer atividade. Esse trabalho do Projeto Onda Azul, trazendo a essas crianças o contato com o mar, a socialização, a inclusão social, é muito importante. De repente, desses garotos que estamos vendo hoje, pode sair o futuro campeão mundial”.

Foto: Luciano Vieira/PMSS

Comentários

Receba o melhor do nosso conteúdo em seu e-mail

Cadastre-se, é grátis!