JL EDIÇÃO 277

116 anos da Imigração Japonesa no Brasil

O Jornal Litoral é exibido de segunda a sexta, às 12:45, ao vivo, na TV Cultura

Da redação
Publicado em 18/06/2024, às 16h25

FacebookTwitterWhatsApp
Vice-presidente da Associação Japonesa de Santos, Carlos Massayuki Chinem, concedendo entrevista - Reprodução TV Cultura Litoral
Vice-presidente da Associação Japonesa de Santos, Carlos Massayuki Chinem, concedendo entrevista - Reprodução TV Cultura Litoral

Na manhã desta terça-feira, a Associação Japonesa de Santos realizou uma solenidade em comemoração ao Dia Nacional da Imigração Japonesa. O evento, realizado no Monumento à Imigração Japonesa na Praça das Gerações, no Emissário Submarino, marca os 116 anos da chegada do navio Kasato Maru ao Porto de Santos, trazendo os primeiros 781 imigrantes japoneses ao Brasil. Nossa equipe entrevistou o vice-presidente da associação, Carlos Massayuki Chinem. Confira!

Justiça acata denúncia contra acusado de homicídio em Santos

O Tribunal de Justiça de São Paulo aceitou a denúncia do Ministério Público contra Tiago Gomes de Souza, acusado de matar Cesar Fine Torressi, de 77 anos, com uma "voadora" no peito. O crime ocorreu em 8 de junho, quando Tiago agrediu o idoso após um desentendimento no trânsito. Tiago responderá por homicídio doloso com qualificadoras de motivo fútil e uso de recurso que impossibilitou a defesa da vítima. A justiça também solicitou uma reparação de R$ 300 mil por danos morais para os herdeiros de Cesar.

PM salva mãe e filha de afogamento em Praia Grande

Um policial militar salvou mãe e filha que estavam se afogando na praia do Bairro Mirim, em Praia Grande. O policial, ao ser informado por populares, retirou seu equipamento de segurança e entrou no mar para realizar o resgate. Um guarda-vida do Grupamento de Bombeiros Marítimo também auxiliou na operação. Ambas passam bem e não precisaram de atendimento médico.

Debate sobre o Projeto de Lei 1904/2024

O JL Debate desta terça-feira abordou o polêmico Projeto de Lei 1904/2024, que equipara qualquer aborto realizado no Brasil após 22 semanas de gestação ao crime de homicídio, mesmo em casos de estupro. O projeto, proposto pelo deputado Sóstenes Cavalcante, gerou grande controvérsia, com quase 90% dos votantes no site da Câmara expressando discordância. Para discutir o tema, o programa recebeu a professora Dida Dias e o advogado Roberto Mohamed.

Para mais notícias e atualizações, acompanhe o portal Costa Norte e as redes sociais do Jornal Litoral.

Receba o melhor do nosso conteúdo em seu e-mail

Cadastre-se, é grátis!