PRAIAS PROIBIDAS

Sete ondinhas em risco: cidades da Baixada Santista podem proibir acesso às praias no réveillon

Para conter aglomerações e disseminação da covid-19, conselho de cidades da Baixada Santista estudam isolar as praias no Natal e Ano Novo em ação conjunta; prefeituras aguardam garantia de apoio do governo do estado com efetivo de fiscalização

Da redação
Publicado em 17/12/2020, às 15h37 - Atualizado às 15h54

FacebookTwitterWhatsApp
Prefeituras da Baixada Santista avaliam proibir acesso às praias durante Natal e Ano Novo e pedem colaboração das pessoas - Foto: Reprodução/TV Gazeta
Prefeituras da Baixada Santista avaliam proibir acesso às praias durante Natal e Ano Novo e pedem colaboração das pessoas - Foto: Reprodução/TV Gazeta

Com a instauração da fase amarela e o aumento dos casos de coronavírus, os prefeitos de nove cidades da Baixada Santista se reuniram nesta quarta-feira, 16, para buscar soluções conjuntas para conter as aglomerações de final de ano. A discussão se deu no âmbito do Conselho de Desenvolvimento da Baixada Santista (Condesb), que além das prefeituras da Baixada, é composto por nove representantes do governo estadual.   

De acordo com a gestão municipal de Bertioga, que participou da reunião, uma das alternativas discutidas para conter a disseminação da covid-19 foi a proibição total do acesso às praias da região, tanta nas orlas quanto nas faixas de areia, no período de 24 a 27 de dezembro e de 31 a 03 de janeiro. Se a alternativa se efetivar, a tradição de muitos de pular ondas estará comprometida neste ano, em nome da proteção à saúde. Quase todas as Cidades do litoral paulista já suspenderam a queima de fogos do final de ano.

A prefeitura de Bertioga também alegou que a instauração da medida depende da cooperação do Governo Estadual “uma vez que os municípios da Baixada Santista não possuem efetivo suficiente para fiscalizar o cumprimento da medida”.

Para implantar proibição, cidades precisam da cooperação do Governo Estadual com efetivo policial e de fiscalização (Praia de Santos / Foto: Marcelo Martins / Agora SP)

Participe dos nossos grupos ➤ http://bit.ly/LITORALNORTEINFO Informe-se, denuncie!

De acordo com órgão os prefeitos solicitaram ao Governo do Estado que o efetivo da Polícia Militar, “já previsto para a Operação Verão”, seja ampliado para auxiliar nas ações de fiscalização.

A gestão de Bertioga lembrou que, além de depender de ações do poder público,  a contenção da disseminação da moléstia também requer responsabilidade individual. “A pandemia ainda não acabou e a prevenção ao coronavírus continua sendo necessária. Portanto, as festas de fim de ano devem ser celebradas em casa com a família, redobrando as medidas de prevenção e evitando aglomerações. Preservar a saúde e a vida das pessoas é prioridade absoluta”.

O Condesb é formado por Santos, São Vicente, Guarujá, Praia Grande, Bertioga, Cubatão, Itanhaém, Peruíbe e Mongaguá. A prefeitura de São Vicente também afirmou que aguarda manifestação do Governo Estadual em relação às solicitações do Condesb.   

Comentários

Receba o melhor do nosso conteúdo em seu e-mail

Cadastre-se, é grátis!