COVID-19

Bolsonaro lança plano de vacinação: 'Se algum de nós extrapolou, foi no afã de buscar a solução'

Presidente e ministro da Saúde lançam plano nacional de imunização diante de ministros, governadores e imprensa

Da redação
Publicado em 16/12/2020, às 16h01 - Atualizado às 17h51

FacebookTwitterWhatsApp
Presidente Jair Bolsonaro e Ministro Eduardo Pazuello em solenidade de lançamento do Plano Nacional de Imunização nesta quarta, 16. - Foto: Gabriela Biló / Estadão
Presidente Jair Bolsonaro e Ministro Eduardo Pazuello em solenidade de lançamento do Plano Nacional de Imunização nesta quarta, 16. - Foto: Gabriela Biló / Estadão

O Presidente Jair Bolsonaro e o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, lançaram no final da manhã desta quarta-feira, 16, o plano nacional de imunização contra a covid-19. Numa cerimônia com aproximadamente uma hora, a apresentação do plano foi dividida entre o Secretario de Vigilância em Saúde, Arnaldo Medeiros, que tratou do microgerenciamento do plano, e o Ministro Pazuello, que abordou o macrogerenciamento e, ao final, o presidente Jair Bolsonaro, que fez um breve discurso. 

O Secretario de Vigilância em Saúde, Arnaldo Medeiros, abordou os 10 eixos prioritários do programa (leia os eixos ao final desta matéria). O ministro Pazuello insistiu que o governo tem tratado  as questões relacionadas à vacina de forma técnica e não política. Em seguida, ele agradeceu aos parceiros do Congresso Nacional e do Ministério da Defesa pelo apoio em tudo que precisou.

https://www.youtube.com/watch?v=AfKJfWbo-JY&feature=youtu.be&ab_channel=TVCulturaLitoral

Participe dos nossos grupos ➤ http://bit.ly/LITORALNORTEINFO Informe-se, denuncie!

Segundo o ministro, o plano nacional de imunização se divide entre planejamento, a cargo do governo federal; lojistíca, divididiva entre governo federal e estados; execução, sob responsabilidade dos municípios, com o apoio das outras instâncias de poder; e monitoramento, cuja responsabilidade retorna ao governo federal. O Ministro também disse que a credibilidade da Anvisa não pode ser posta em dúvida. "A Anvisa é independente", disse. 

O último a se pronunciar, concluindo a apresentação, foi o presidente Jair Bolsonaro. Numa solenidade em que estavam presentes ministros e governadores, Bolsonaro adotou um tom diferente daquele de outras ocasiões em que tratou da pandemia. "A grande força que todos nós demonstramos agora", afirmou, se dirigindo aos governadores presentes, "é a união, para buscar a solução de algo que nos aflige há meses. Se algum de nós extrapolou ou até exagerou, foi no afã de buscar a solução. Realmente nos afligiu desde o início. Não sabiámos o que era esse vírus como ainda não sabemos, em grande parte. E nós, todos, irmanados, estamos na iminência de apresentar uma alternativa concreta para nos livrarmos desse mal."

Eixos prioritários do plano nacional de imunização 
Apresentados pelo ministério da Saúde

Situação Epidemiológica;
Atualização das vacinas em estudo;
Monitoramento e orçamento;
Operacionalização da campanha;
Farmacovigilância;
Estudos de monitoramento pós marketing;
Sistema de informação;
Monitoramento, supervisão e avaliação;
Comunicação;
Encerramento da Campanha

Comentários

Receba o melhor do nosso conteúdo em seu e-mail

Cadastre-se, é grátis!