PANDEMIA

Alerta em Santos | Município soma mais 586 casos de covid-19 em menos de uma semana

Ao todo, são 30. 856 casos confirmados. Doença já foi responsável por 934 óbitos

da Redação
Publicado em 11/01/2021, às 16h52 - Atualizado às 16h56

FacebookTwitterWhatsApp
Hospital zona leste de Santos - Divulgação/PMS
Hospital zona leste de Santos - Divulgação/PMS

A Secretaria Municipal de Saúde de Santos disponibilizou na noite de domingo, 10, o último balanço atualizado de casos de coronavírus na cidade. De acordo com o boletim, 30.856 casos foram confirmados desde o começo da pandemia. E conforme os dados divulgados, a cidade detectou 586 novos casos de covid-19 entre 5, e 10 de janeiro, segundo o balanço mais recente da prefeitura. 

Participe dos nossos grupos ➤ http://bit.ly/CostaNorteAlerta  📲 Informe-se, denuncie! 🔴

Ao todo, 81.597 testes rápidos foram notificados desde o início dos atendimentos, atualmente 647 notificações seguem sob suspeitas do vírus, investigadas e com acompanhamento da Vigilância Epidemiológica; 122 pacientes estão internadas, sendo 65 em UTI (Unidade de Terapia Intensiva).

Outras 28.110 pessoas estão recuperadas; 934 santistas perderam a vida para o vírus; 40 óbitos seguem sob investigação.

LEIA MAIS ➤ Alerta em Bertioga | Centro ultrapassa 300 casos confirmados de covid-19

Como o coronavírus é transmitido?

Por se tratar de uma doença nova, os cientistas ainda estão descobrindo uma série de fatores relacionados a ela. Mas já se sabe que a transmissão se dá por contato com secreções contaminadas, como gotículas de saliva, espirro, tosse e catarro. Deve-se evitar o contato pessoal próximo, como toque ou aperto de mão, e contato com objetos ou superfícies contaminadas, seguido de contato com a boca, o nariz ou os olhos.

Você sabe quais são os principais Sintomas?
Os sintomas da COVID-19 podem variar de um resfriado, a uma Síndrome Gripal-SG (presença de um quadro respiratório agudo, caracterizado por, pelo menos dois dos seguintes sintomas: sensação febril ou febre associada a dor de garganta, dor de cabeça, tosse, coriza) até uma pneumonia severa. Sendo os sintomas mais comuns:

➤ Tosse
➤ Febre
➤ Coriza
➤ Dor de garganta
➤ Dificuldade para respirar
➤ Perda de olfato (anosmia)
➤ Alteração do paladar (ageusia)
➤ Distúrbios gastrintestinais (náuseas/vômitos/diarreia)
➤ Cansaço (astenia)
➤ Diminuição do apetite (hiporexia)
➤ Dispnéia ( falta de ar)

Sabe onde procurar ajuda?

Inicialmente, como em todo o país, a principal recomendação é que os munícipes só saiam de casa em situações necessárias, principalmente pessoas que apresentem quadros de gripe. Porém, caso a situação evolua para falta de ar excessiva, é necessário procurar algum serviço de saúde: primeiramente alguma Unidade de Saúde da Família (USF) e, em necessidade de alguma intervenção mais aguda, a Unidade de Pronto Atendimento (UPA).

É importante ressaltar que todas as Unidades de Saúde da Família estão funcionando normalmente, bem como a UPA, de maneira com que exista serviço público de saúde por 24 horas. De segunda a sexta-feira, das 8 às 17 horas, as USFs estão a todo vapor, já a UPA está de prontidão para atender a população durante 24 horas.

Comentários

Receba o melhor do nosso conteúdo em seu e-mail

Cadastre-se, é grátis!