COLUNA Cláudio Coletti - edição 1220

Costa Norte
Publicado em 02/03/2013, às 03h35 - Atualizado em 23/08/2020, às 13h57

FacebookTwitterWhatsApp

CAMPANHA ANTECIPADA AJUDA O BRASIL? Os brasileiros terão de conviver, até outubro de 2014 (19 meses), com a chatice das noticias político-eleitorais, principalmente as que falam da sucessão presidencial. Desde a semana passada, estão postos quatro candidatos a ocupar o Palácio do Planalto: presidente Dilma Roussef (PT), senador mineiro Aécio Neves (PSDB), ex- ministra Marina Silva (Rede Sustentabilidade, partido em formação) e o governador pernambucano Eduardo Campos (PSB). Os quatro já estão nas ruas em busca de apoios e para exporem seus projetos. O ex-presidente Lula vai rodar o país para bater bumbo pela reeleição de Dilma. O ex-presidente FHC, por seu lado, assumiu candidatura de Aécio Neves. Esta antecipação precoce da campanha eleitoral contribuirá para o debate sobre as mazelas do Brasil? Não, é a resposta de políticos experientes. Só servirá para tumultuar, contaminar, as administrações federais, estaduais e municipais, e criar um clima de apreensão entre aqueles que trabalham para o crescimento do pais. No Congresso, fatalmente será criado um cenário em que os parlamentares vão trabalhar tão somente focando as eleições de 2014. Resumindo: daqui em diante, os políticos pouco farão para o bem do Brasil.

Comentários

Receba o melhor do nosso conteúdo em seu e-mail

Cadastre-se, é grátis!