Alckmin anuncia Projeto de Desenvolvimento Sustentável do Litoral Paulista

Costa Norte
Publicado em 24/01/2014, às 16h30 - Atualizado em 23/08/2020, às 14h13

FacebookTwitterWhatsApp
Costa Norte
Costa Norte
A agenda do governador é extensa e contempla cidades da Baixada Santista

O governador Geraldo Alckmin lança, neste domingo, 26, às 14h30, na Cidade Náutica, em São Vicente, o Projeto de Desenvolvimento Sustentável do Litoral Paulista (PDSLP), uma extensão do Programa Serra do Mar. Por meio dessa extensão, serão repassados R$ 54 milhões para construção de 1.800 unidades habitacionais nos empreendimentos Tancredo Neves III, na Cidade Náutica, em São Vicente, e Caneleira IV, na Vila Gilda, em Santos. O convênio entre a CDHU e a prefeitura de Santos será assinado pelo governador, que também dará início às obras do Conjunto Habitacional Tancredo Neves III. O PDSLP será executado pelas secretarias de Habitação e do Meio Ambiente, seguindo o modelo do Programa Recuperação Socioambiental da Serra do Mar e Mosaicos da Mata Atlântica. Tem como objetivo o desenvolvimento econômico e social do litoral, em harmonia com a conservação dos recursos naturais. Entre as ações, destacam-se a realocação de famílias residentes em áreas de risco e no entorno do Parque da Serra do Mar, com a recuperação de áreas degradadas na Mata Atlântica. A inovação do programa é a parceria com os 16 municípios da costa paulista com o estado na implantação do Sistema de Vigilância Ambiental para prevenção de novas invasões nas áreas protegidas ou de risco. No domingo, também participam da cerimônia de lançamento, os secretários Silvio Torres (Habitação) e Bruno Covas (Meio Ambiente). Ainda durante o evento, Alckmin autorizará a construção de 133 casas para beneficiar os moradores da Vila Santa Casa. O governador também irá efetuar a assinatura de autorizo de convênio para o aumento de repasse à Santa Casa de Santos e ao Hospital Santo Amaro do Guarujá; para a liberação de recursos do Departamento de Apoio ao Desenvolvimento das Estâncias - DADE para os municípios de Santos, São Vicente, Bertioga, Guarujá, Itanhaém, Mongaguá, Peruíbe e Praia Grande, além da assinatura do decreto que cria o Centro de Medicina de Reabilitação "Lucy Montoro" em Santos.

Tancredo Neves III O conjunto Tancredo Neves III, com início previsto para a próxima semana, terá 1.120 moradias destinadas a moradores da Zona Noroeste que foram remanejados por conta das intervenções de reurbanização, macrodrenagem e recuperação ambiental do Programa Santos Novos Tempos. Outras 88 unidades também serão construídas na Vila Gilda, em Santos, com o mesmo objetivo. O novo conjunto será erguido pela prefeitura de Santos, em área de 35 mil m² da Cohab (Companhia de Habitação da Baixada Santista), na Cidade Náutica (São Vicente). As obras ficarão a cargo do consórcio Terracom/Mendes Júnior, com investimento de R$ 86,5 milhões entre recursos da administração municipal (R$ 15,3 milhões) e dos governos estadual (R$ 33,6 milhões) e federal (R$ 35,2 milhões). A duração estimada é de 24 a 30 meses. Serão 28 prédios de cinco pavimentos (térreo mais quatro andares), com 40 unidades cada. Os apartamentos terão área construída de 49,83 m² e serão dotados de dois dormitórios, sala, cozinha, área de serviço e banheiro. O conjunto também contará com garagem coletiva e área verde de 30 mil m², esta última servirá ainda aos outros 1.120 imóveis que serão erguidos pelo município de São Vicente em terreno vizinho. Ao todo, as áreas das duas cidades totalizam 149 mil m² e preveem ainda espaços e unidades de saúde, assistência social, educação, lazer e esporte para garantir infraestrutura e qualidade de vida aos futuros moradores. Hospital dos Estivadores

O prédio de dez andares e 11,3 mil m² se transformará em hospital de clínicas e maternidade com 223 leitos. Na futura unidade, serão 150 leitos para internação de adultos, 36 de maternidade e obstetrícia, 20 para UTI (unidade de terapia intensiva) neo-natal e 17 para UTI adulto. A obra tem valor estimado de R$ 25,8 milhões, incluídos recursos do governo estadual e do município. Os trabalhos ficarão a cargo da empresa Lemam Construções, vencedora da licitação, que terá 18 meses para concluí-los. No prédio, serão implementados processos de eficiência energética, com geradores a gás natural e ar condicionado a gás central, que permite aproveitamento da energia térmica para aquecimento da água de chuveiro. O sistema reduz impactos ambientais e reduz o consumo de energia em torno de 50%. A instalação de móveis e equipamentos contará com verba do governo federal. A unidade estará interligada às redes de Urgência e Emergência e Cegonha, respectivamente para melhor atendimento de casos graves e de gestantes.

Comentários

Receba o melhor do nosso conteúdo em seu e-mail

Cadastre-se, é grátis!