POLÊMICA

Narrador de League of Legends faz piadas contra Bolsonaro ao vivo e é criticado pelos fãs

Caso aconteceu no último domingo (31) logo após o resultado oficial do segundo turno das eleições presidenciais

Matheus Alves
Publicado em 31/10/2022, às 08h38 - Atualizado às 09h29

FacebookTwitterWhatsApp
“Não faço ideia do que vocês estão falando. Só narrei o jogo”, declarou o narrador por meio de suas redes sociais. - Reprodução/Internet
“Não faço ideia do que vocês estão falando. Só narrei o jogo”, declarou o narrador por meio de suas redes sociais. - Reprodução/Internet

Um narrador do Campeonato Brasileiro de League of Legends, mais conhecido pelos fãs como CBLOL, Tácio Schaeppi fez comentários referentes ao resultado do segundo turno das eleições de 2022, que elegeu Luiz Inácio Lula da Silva (PT) o novo presidente da República com 50,90% dos votos, representando pouco mais de 60 milhões de votos. Na ocasião, enquanto os times coreanos DRX e Gen.G jogavam, Schaeppi fez duas declarações: “Melhor já ir embora” e “adeus acima de tudo”.

Os comentários do narrador geraram polêmica na internet. Fãs criticaram o velado posicionamento político de Schaeppi enquanto narrava uma semifinal do Mundial de League of Legends, que contabilizou no total mais de 400 mil internautas ao vivo.

Em resposta publicada em sua conta no Twitter, Schaeppi disse: “Não faço ideia do que vocês estão falando. Só narrei o jogo”.

Caso de Taiwan

Em 2019, enquanto participava de um campeonato do jogo Hearthstone, organizada pela empresa Blizzard Entertainment, o jogador Blitzchung fez comentário dando apoio aos protestos que aconteciam em Hong Kong. Em resposta, a empresa dona do jogo resolveu banir o jogador do campeonato e perder o direito a qualquer prêmio em dinheiro, que seria em torno de US$ 4 mil dólares, pouco mais de R$ 20 mil.

Comentários

Receba o melhor do nosso conteúdo em seu e-mail

Cadastre-se, é grátis!