Óculos de sol podem evitar nove doenças oculares

Costa Norte
Publicado em 27/06/2014, às 13h51 - Atualizado em 23/08/2020, às 14h20

FacebookTwitterWhatsApp
Costa Norte
Costa Norte
O acessório é indicado até mesmo para as crianças

Os óculos de sol não devem ser considerados como meros acessórios. De acordo com o oftalmologista Renato Neves, diretor-presidente do Eye Care Hospital de Olhos, em São Paulo, o acessório é imprescindível e deve ser usado até mesmo nos dias nublados. “A exposição exagerada aos raios solares pode causar, no mínimo, nove doenças oculares: câncer de pele; câncer da conjuntiva (membrana mucosa e transparente que reveste e protege o globo ocular); pinguécula (espessamento da conjuntiva); pterígio (fibrose da conjuntiva); ceratite (inflamação da córnea); catarata (opacificação do cristalino); degeneração do vítreo (responsável por manter a forma esférica do olho); retinopatia solar (queimadura da retina); e degeneração macular (deterioração da visão central).” Neves explica que a luz invisível é composta por raios infravermelhos e ultravioletas. Enquanto a radiação infravermelha é percebida em forma de calor, a ultravioleta desencadeia reações que vão desde o bronzeamento até queimaduras e fotoalergias. “O efeito cumulativo dessa radiação pode, mais cedo ou mais tarde, não só resultar no envelhecimento precoce da pele, bem como favorecer o aparecimento do câncer de pele e todas essas doenças oculares já citadas. Para se proteger dessas radiações, todos devem fazer uso diário de protetor solar para pele e óculos de sol com filtro UV nas lentes. Vale ressaltar que é fundamental que os óculos bloqueiem entre 99% e 100% dos raios UVA e UVB. Ou seja: não adianta optar por modismos ou por óculos piratas que não ofereçam nenhuma garantia nesse sentido”. Idealmente, Neves diz que os óculos devem se ajustar bem ao rosto, dos dois lados, para que os raios solares não penetrem pelas laterais. Outra advertência feita pelo médico diz respeito às crianças. “Os pais, às vezes, têm dois ou três óculos de sol para usar, mas não ligam se suas crianças saírem sem qualquer proteção solar. Trata-se de um erro grave, porque os efeitos nocivos do sol são cumulativos e podem se manifestar antes que se espere. Por isso, além de investir em bons óculos de sol para os filhos pequenos – incluindo os bebês – é importante mantê-los na sombra entre 10h e 14h, período em que os raios UV são mais fortes. Chapéus e bonés também devem ser usados nesses casos.”

Comentários

Receba o melhor do nosso conteúdo em seu e-mail

Cadastre-se, é grátis!