UTGA de Caraguá está pronta para processamento de gás

Costa Norte
Publicado em 25/02/2011, às 14h48 - Atualizado em 23/08/2020, às 13h05

FacebookTwitterWhatsApp
Costa Norte
Costa Norte

Dentro de 30 dias, a UTGA (Unidade de Tratamento de Gás) Monteiro Lobato, em Caraguatatuba, estará iniciando o teste de comissionamento, isto é, toda estrutura de captação estará pronta para receber o gás, levá-lo até Taubaté e iniciar a comercialização para qualquer parte do país. A informação é do gerente-geral da Unidade de Negócios da Petrobras na Bacia de Santos, José Luiz Marcusso, que participou do programa ‘Café da Manhã’, da TV Costa Norte – Canal 48 UHF, nesta quarta-feira (23). São 3 módulos de processamento, 1 com capacidade para 3 milhões m³ por dia, e 2 com capacidade para 7,5 milhões de m³ por dia. Segundo Marcusso, nesta quarta foi expedida a licença de funcionamento por parte do Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente) e a ANP (Agência Nacional de Petróleo) também já realizou a inspeção e sinalização positivamente. Marcusso detalha que nesta 1ª fase, a UTGA vai processar 18 milhões de m³ de gás. “Isso representa quase o montante do que o Brasil importa, que é de 20 milhões de m³”. A Unidade tem capacidade de ampliação para processamento de 20 milhões de m³.

Base logística Outra novidade apresentada pelo gerente-geral trata da reativação da Base Aérea de Santos, que fica em Guarujá, e que será transformada na base logística offshore da Petrobras. “Nossos técnicos estiveram lá [na base área] ontem [terça, dia 22] para vistoriar o local e iniciar a sondagem”, revelou Marcusso. A parceria entre Petrobras, aeronáutica e prefeitura de Guarujá visa a implantação de uma base logística para embarque e desembarque dos profissionais que ficam nas plataformas, armazenamento de equipamentos, fluidos e consumíveis, transporte de peças e pessoas. “A previsão é de que até 30 aeronaves de suporte fiquem lotadas na base logística, que tem localização estratégica”. O investimento, conforme Marcusso, ainda não foi detalhado, mas pode chegar a US$ 1 bilhão. Ele ainda revelou que a Petrobras poderá providenciar a instalação de uma base logística provisória em Santos até que a de Guarujá esteja concluída. “São novidades que podemos anunciar ao longo desse ano”, disse.

Base de Operação Já a base onshore ou de operação, terá a obra iniciada no bairro do Valongo, em Santos, no início de março. Serão 3 torres, com capacidade para 2,2 mil funcionários. Marcusso explicou que não se trata de um projeto simples. “Além de toda infraestrutura, serão instalados terminais para operações on line, via satélite e fibra ótica, para monitorar tudo o que acontece na Bacia de Santos”. A previsão é de que a 1ª torre fique pronta no ano que vem.

Investimentos A Petrobras já investiu na Bacia de Santos, desde 2006, cerca de US$ 15 bilhões, se considerados todos os sistemas em operação, entre exploração, produção e parte logística, conforme revelou Marcusso, que ainda completou: “Só no pré-sal, até 2013, serão cerca de US$ 33 bilhões.”

Empregos Em cada plataforma de petróleo trabalham cerca de 100 profissionais, em turnos. Somente na UTGA de Caraguá, trabalharão cerca de 3 mil pessoas. Entre os profissionais mais requisitados estão engenheiros, geólogos e técnicos em várias áreas. “Mas também contratamos administradores, médicos, economistas”, informou o gerente-geral. Para ele, a falta de mão de obra especializada é um problema, não só na região, mas em todo o país. “O maior número de empregos ainda está na cadeia de fornecedores de produtos e serviços, que tenham qualidade, custo compatível, compromisso ambiental. Por isso, fomentamos o empreendedorismo”.

Comentários

Receba o melhor do nosso conteúdo em seu e-mail

Cadastre-se, é grátis!