Secretário de Aviação prevê operação do Aeroporto de Guarujá em 2019

Costa Norte
Publicado em 25/08/2017, às 13h17 - Atualizado em 23/08/2020, às 16h07

FacebookTwitterWhatsApp
Costa Norte
Costa Norte
Dario Rais Lopes realizou vistoria na Base Aérea de Santos, na sexta-feira, 25

O secretário de Aviação Civil do governo, Dario Rais Lopes, esteve em Guarujá na manhã da sexta-feira, 25, quando visitou o gabinete do prefeito Válter Suman e a Base Aérea de Santos, na qual será implantado o Aeroporto Civil Metropolitano de Guarujá (ACMG). Lopes estimou o início das operações para 2019.

Imagem acervo site

Após mais de 15 anos de tratativas, a expectativa era de que o contrato de concessão fosse assinado em 30 de junho. Entretanto, uma pendência burocrática cancelou o primeiro processo licitatório do empreendimento e desclassificou o consórcio Guarujá Airport, único participante do certame. O prefeito Suman explicou o fracasso do edital. "Houve uma etapa documental, uma etapa técnica e uma etapa comercial. A prefeitura seguiu todos os trâmites, mas a etapa comercial não logrou sucesso".

Um novo edital foi entregue pela prefeitura de Guarujá ao secretário de Aviação na sexta-feira, 25, para ser avaliado. "O meu papel aqui é trazer nossa experiência do que deu certo no governo federal, para que a prefeitura de Guarujá possa fazer um processo, por etapas, que dê sustentabilidade e tranquilidade para o setor privado", afirmou Lopes.

O prazo para a finalização do novo edital é de até 100 dias. Disse o prefeito: "Já tem todo o estudo, é um sonho antigo, de 15 anos, então o novo edital deverá ficar pronto entre 90 e 100 dias". Questionado, o secretário de Aviação ainda estimou o prazo de um ano a um ano e meio para o início das operações do aeroporto. "Baseado na minha experiência federal e estadual, em até um ano e meio teremos os serviços, a operação regular, funcionando aqui".

Projeto

O equipamento terá capacidade para receber até 20 voos diários e um milhão de passageiros entre cinco e oito anos de operação. A infraestrutura, excluindo a pista de pouso e decolagem já existente, tem a previsão de aproximadamente 260 mil metros quadrados composta por: terminal de passageiros; unidade de combate a incêndio; posto de abastecimento; e pátio de aeronaves e hangares. Dispondo ainda de uma área reserva prevista para expansão futura de igual dimensão.

Imagem acervo site

Marina Aguiar

Fotos: JCN e Divulgação/PMG

Comentários

Receba o melhor do nosso conteúdo em seu e-mail

Cadastre-se, é grátis!