Santos quer controlar situação de gatos em cemitérios

Costa Norte
Publicado em 22/07/2017, às 14h25 - Atualizado em 23/08/2020, às 16h04

FacebookTwitterWhatsApp
Costa Norte
Costa Norte
Somente no Cemitério do Paquetá foram encontrados 77 gatos, a maior parte já castrada

Preocupada com o abandono de gatos nos cemitérios municipais, principalmente no Paquetá, a prefeitura de Santos busca uma solução para o crime passível de punição. Além disso, pretende orientar com relação à alimentação em locais devidos e recipientes adequados para os animais.

Para isso, foi realizada na quinta-feira, 20, uma reunião entre a Coordenadoria dos Cemitérios, técnicos da Coordenadoria de Defesa da Vida Animal, ONG Vida Animal e Ouvidoria. Na ocasião ficou definido que a Codevida instalará pontos fixos para colocação de ração, para evitar que seja colocada no chão, além de realizar um cadastro para identificar os gatos que podem ser adotados. A Codevida será responsável pela organização da adoção e pela instalação de "casinhas feitas de bacia de plástico", explica o coordenador dos Cemitérios, Bento Silva.

Somente no Cemitério do Paquetá são 77 gatos, e a maior parte já foi castrada. Bento comentou que, no início de agosto, os recipientes serão instalados para melhorar a organização até a adoção dos animais. Ele esclareceu também que, caso algum animal fique doente, a Codevida será acionada por telefone para que venham buscá-lo e examiná-lo.

Foto: Carol Fariah/PMS

Leia mais: Santos Jazz Festival presta homenagem a mulheres desse estilo musical

Comentários

Receba o melhor do nosso conteúdo em seu e-mail

Cadastre-se, é grátis!