Plano de ação contra o desemprego na Baixada Santista tem início em Cubatão

Costa Norte
Publicado em 22/08/2017, às 13h22 - Atualizado em 23/08/2020, às 16h07

FacebookTwitterWhatsApp
Costa Norte
Costa Norte
Será formado um conselho, com representantes de sindicatos, prefeituras, câmaras municipais e meio universitário, para elaborar propostas regionais contra o desemprego

Nos últimos 10 anos, a Baixada Santista perdeu 40 mil vagas de emprego, das quais 12 mil apenas em Cubatão. Reverter este quadro, de maneira sistemática e metropolitana, é o objetivo do movimento que teve início na manhã desta terça-feira, 22, na cidade, com representantes de centrais e federações sindicais, sindicatos regionais, de câmaras de vereadores; agentes públicos e do Conselho de Desenvolvimento da Baixada Santista- Condesb, do qual fazem parte os nove prefeitos da região. Na ocasião, decidiu-se pela formação de um conselho, formado por 36 pessoas, representantes de sindicatos, prefeituras, câmaras municipais e o meio universitário, que serão escolhidas em reunião marcada para a próxima segunda-feira, 28), na sede do Sindicato da Construção Civil e Mobiliário (Sintracomos), em Santos. Na terça-feira, 29, um documento com propostas do grupo de trabalho será apresentado aos prefeitos da região durante reunião ordinária do Condesb, em Cubatão, que terá o desemprego como tema central. O encontro de hoje - qualificado como "histórico" pelo presidente do Sintracomos, Marcos Braz de Oliveira, o Macaé - foi realizado na sede local da entidade, na avenida Joaquim Miguel Couto. Foi presidido pelo presidente do Condesb, Alberto Mourão (prefeito de Praia Grande), e teve como um dos principais oradores o prefeito de Cubatão, Ademário Oliveira. Ademário lembrou que a empregabilidade tem sido uma questão abordada com seriedade e responsabilidade desde o início do atual governo. Citou, entre suas ações, gestões junto ao empresariado nacional e até internacional visando a atração de mais investimentos para a cidade. Destacou o trabalho por intermédio da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) e da imprensa, destinado à divulgação do potencial e da infraestrutura logística do pólo industrial de Cubatão. Conforme Ademário, Cubatão está fazendo a "lição de casa" na luta contra o desemprego, sem recorrer ao que qualificou de "populismo irresponsável". E evidenciou a importância de um trabalho harmônico entre o Executivo e o Legislativo para que se chegue a soluções satisfatórias, na esfera dos poderes públicos.

Foto: Alê Souza

Comentários

Receba o melhor do nosso conteúdo em seu e-mail

Cadastre-se, é grátis!