Petrobras e Governo de SP firmam parceria

Costa Norte
Publicado em 10/02/2012, às 12h10 - Atualizado em 23/08/2020, às 13h34

FacebookTwitterWhatsApp
Costa Norte
Costa Norte

Por Ana Cláudia Gomes

A criação de uma agenda comum entre o Governo do Estado e a Petrobras, visando a implantação de uma base de apoio às atividades offshore de exploração e produção de petróleo e gás no Litoral paulista, foi aprovada por meio de um protocolo de intenções assinado entre o presidente da Petrobras, Sérgio Gabrielli, e o secretário estadual de Energia, José Aníbal. A assinatura aconteceu terça-feira (07), na capital.

O termo garante, ainda, a implantação de dois centros tecnológicos na Baixada Santista. “Toda retaguarda para estrutura de produção de petróleo terá um espaço institucional, a partir de agora”, afirmou.

Dinâmica

Para Gabrielli, a agenda comum pode acelerar a implantação de bases na Baixada, entretanto, ao ser questionado sobre a implantação da base offshore na Base Aérea de Santos, que fica situada em Guarujá, ele comentou: “Isso vai depender da dinâmica de crescimento da produção. Não tem sentido construir mais rápido do que precisa ou mais devagar”.

A implantação da base offshore na Base Aérea de Santos foi anunciada pelo gerente-geral da Petrobras na Baixada Santista, José Luiz Marcusso, em fevereiro do ano passado, em entrevista à TV Costa Norte – Canal 48 UHF.

Centro de pesquisa

O secretário de Energia adiantou que um centro de pesquisa será implantado na Baixada, visando a pesquisa, desenvolvimento e inovação tecnológica. “Queremos criar um novo patamar de relacionamento entre a Petrobras e o Estado de São Paulo”, comentou, comemorando: “Já tivemos o anúncio da implantação de um fornecedor em Santos para o mercado do pré-sal”.

Vazamento

Ao ser questionado sobre o vazamento de petróleo na Bacia de Santos, na camada pré-sal, no último dia 31, Gabrielli afirmou que todos os órgãos cumpriram com suas responsabilidades. “O relevante é que todos os sistemas de segurança do fundo do mar funcionaram a impediram o descontrole do poço”. Ele ainda lembrou que os elementos de contenção e recolhimento funcionaram rapidamente e reforçou: “Temos que ter consciência de que estamos preparados para resolver esse tipo de problema”.

Comentários

Receba o melhor do nosso conteúdo em seu e-mail

Cadastre-se, é grátis!