Para PF, provas do Enem e Redação vazaram

Costa Norte
Publicado em 01/12/2016, às 13h18 - Atualizado em 23/08/2020, às 15h41

FacebookTwitterWhatsApp
Costa Norte
Costa Norte

Foto: Divulgação

A Polícia Federal encaminhou um relatório ao Ministério Público Federal apontando que as provas do primeiro e do segundo dia do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2016 e a Redação vazaram antes do início da aplicação para, pelo menos, dois candidatos. Para a PF, houve crime de estelionato qualificado no caso.

"Uma quadrilha organizada nacionalmente teve acesso antecipado às provas. Isso compromete a lisura do exame e a própria credibilidade da logística de segurança que vem sendo aplicada", afirma o procurador da República Oscar Costa Filho, do Ceará, que move ação pedindo a anulação da prova. Para Costa Filho, o vazamento violou o tratamento isonômico que deve ser assegurado aos candidatos. Recurso com o pedido tramita no Tribunal Regional Federal da 5ª Região, no Recife (PE).

De acordo com o documento, a PF constatou que candidatos receberam fotografias das provas e tiveram acesso ao gabarito, bem como ao tema da redação, antes do início do exame. A conclusão foi feita com base na análise de celulares apreendidos durante operações nos dias do exame.

No dia da prova, dois candidatos foram presos, um em Minas gerais e outro no Maranhão, na posse das mesmas fotografias com os gabaritos das provas, porém, receberam de intermediários diferentes. Na visão da PF, fica claro que a origem do vazamento é a mesma. Inclusive, pesquisas feitas no Google sobre o tema da redação, a partir de 9h38 do dia 6 de novembro, indicaram que eles tiveram acesso ao tema antes do início da aplicação do exame.

A segunda aplicação da prova, para alunos que tiveram os locais ocupados, está marcada para acontecer neste final de semana, dias 3 e 4 de dezembro.

Comentários

Receba o melhor do nosso conteúdo em seu e-mail

Cadastre-se, é grátis!