Pais perdem bebê e acusam médico de negligência

Costa Norte
Publicado em 08/12/2016, às 07h21 - Atualizado em 23/08/2020, às 15h41

FacebookTwitterWhatsApp
Costa Norte
Costa Norte

Foto: Marcos pertinhes/PMB

Bertioga

Uma jovem de 20 anos que estava no quarto mês de gestação perdeu o bebê após procurar o hospital de Bertioga com fortes dores abdominais. O pai da criança, Douglas de Sá Clemente, acusa o médico de negligência no atendimento.

O companheiro da jovem conta que, no dia 30 de novembro, o obstetra do hospital não quis prestar atendimento, pois não era o médico de pré-natal que acompanhava a paciente, Gleisiane Soares Santana. No dia 1º ela procurou atendimento novamente com fortes dores e perda de líquido, que o médico afirmou ser urina.

Conforme relatou à polícia, no dia 2, mesmo com fortes dores, o médico mandou Gleisiane para casa sem sequer atendê-la. Na data seguinte, ainda com dores, a jovem foi internada e constatou-se que o bebê estava morto desde o dia anterior.

Douglas afirmou que entrará com uma ação contra o médico e o hospital. Revoltado, ele comenta: “eu achei uma tremenda falta de respeito e profissionalismo. Se o médico estudou um bom tempo para exercer aquela função, ele teria que exercer, não se recusar. Ele está lá para atender os pacientes da emergência”.

Nas redes sociais, outras mulheres reclamaram do mesmo médico, inclusive com casos de aborto supostamente devido a negligência médica.

Prefeitura A prefeitura foi procurada para comentar o caso desde segunda-feira, 5, mas, até o momento, não se pronunciou.

Comentários

Receba o melhor do nosso conteúdo em seu e-mail

Cadastre-se, é grátis!