Esclarecimento

Funcionária de escola municipal de Boraceia testa positivo para covid-19

Secretaria de Educação afirma que servidora não esteve na unidade desde o dia 14 e que o comunicado foi enviado via WhatsApp

Eleni Nogueira
Publicado em 19/08/2020, às 11h36 - Atualizado em 20/08/2020, às 09h49

FacebookTwitterWhatsApp
khgkkiyhb - çhuiygoiygoiyg
khgkkiyhb - çhuiygoiygoiyg

Pais e alunos da Escola Municipal de Educação Infantil (Emeif) Boraceia, em Bertioga, expostos ao vírus da covid-19. Este foi o teor de uma denúncia publicada em uma rede social da cidade, na terça-feira, 18. Ainda segundo a publicação, não havia sido feito nenhum protocolo de segurança no local, nem teste rápido nos demais funcionários. A denunciante também alertou que nesta mesma data estariam sendo entregues cestas básicas na unidade e que a comunidade inteira iria passar por lá, com risco de contaminação. 

https://twitter.com/TwitterBrasil/status/1293616355485323268

Participe dos nossos grupos ℹ📲 https://bit.ly/CNAGORA9 🕵‍♂ Informe-se, denuncie!

Questionada, a Secretaria de Educação do município afirmou desconhecer a presença de um servidor contaminado na unidade, confirmou que uma funcionário contraiu a doença, e que notificou a direção da unidade, por meio de envio de mensagem via WhatsApp, mas que a última vez em que ela esteve na escola foi na sexta-feira, 14, sendo afastada em decorrência da doença. 

Com a notificação sobre a testagem positiva, a medida tomada foi a higienização rigorosa da unidade. Sobre o não fechamento temporário, na segunda-feira, 17, a resposta dada foi a seguinte: "considerando que a presença da funcionária da escola ocorreu a mais de dois dias e a unidade permaneceu fechada durante esses dois dias (sábado e domingo), não houve a necessidade de fechamento desta unidade de ensino de maneira temporária".

Pais e alunos da Escola Municipal de Educação Infantil (Emeif) Boraceia, em Bertioga, expostos ao vírus da covid-19. Este foi o teor de uma denúncia publicada em uma rede social da cidade, na terça-feira, 18. Ainda segundo a publicação, não havia sido feito nenhum protocolo de segurança no local, nem teste rápido nos demais funcionários. A denunciante ainda alertou que nesta mesma data estariam sendo entregues cestas básicas na unidade e que a comunidade inteira iria passar por lá, com risco de contaminação. 

Questionada, a Secretaria de Educação do município afirmou desconhecer a presença de um servidor contaminado na unidade, confirmou que uma funcionário contraiu a doença, e que notificou a direção da unidade, por meio de envio de mensagem via WhatsApp, mas que a última vez que ela esteve na escola foi na sexta-feira, 14, sendo afastada em decorrência da doença. 

Com a notificação sobre a testagem positiva, a medida tomada foi a higienização rigorosa da unidade. Sobre o não fechamento temporário, na segunda-feira, 17, a resposta dada foi a seguinte: "considerando que a presença da funcionária da escola ocorreu a mais de dois dias e a unidade permaneceu fechada durante esses dois dias (sábado e domingo), não houve a necessidade de fechamento desta unidade de ensino de maneira temporária".

Já em relação ao teste rápido, a Secretaria de Educação afirmou ter orientado a responsável pela unidade a procurar o Posto de Saúde do bairro para solicitar a testagem disponível para todos os funcionários e que imediatamente a Unidade Básica de Saúde de Boracéia se prontificou a realizar os testes rápidos nesta semana, conforme recomendações médicas.

Por fim, a Secretaria de Educação  garantiu que a escola conta com a presença de uma professora responsável para suprir a ausência da direção da unidade que se encontra em licença médica e que "todos os funcionários receberam os EPI’s necessários para evitar contaminação e propagação do novo coronavírus (máscaras reutilizáveis, viseiras, luvas, termômetro de uso coletivo e álcool gel".

Já em relação ao teste rápido, a Secretaria de Educação afirmou ter orientado a responsável pela unidade a procurar o Posto de Saúde do bairro para solicitar a testagem disponível para todos os funcionários e que imediatamente a Unidade Básica de Saúde de Boracéia se prontificou a realizar os testes rápidos nesta semana, conforme recomendações médicas.

Por fim, a Secretaria de Educação  garantiu que a escola conta com a presença de uma professora responsável para suprir a ausência da direção da unidade que se encontra em licença médica e que "todos os funcionários receberam os EPI’s necessários para evitar contaminação e propagação do novo coronavírus (máscaras reutilizáveis, viseiras, luvas, termômetro de uso coletivo e álcool gel".

Comentários

Receba o melhor do nosso conteúdo em seu e-mail

Cadastre-se, é grátis!