Estragos da chuva

Enchente atinge arquivos na prefeitura de São Sebastião

Paço municipal precisou ser interditado pela coordenadoria de Defesa Civil por oferecer riscos após as chuvas

Da Redação
Publicado em 22/02/2018, às 11h19 - Atualizado em 23/08/2020, às 16h29

FacebookTwitterWhatsApp
Divulgação/PMSS
Divulgação/PMSS

Os prejuízos causados pelas chuvas em São Sebastião continuam a ser contabilizados pela prefeitura. No paço municipal, que continua interditado pela Defesa Civil, além do prejuízo material, houve perda de documentos como projetos de lei, decretos e portarias tanto da atual administração quanto das gestões anteriores.

A situação foi avaliada por um grupo de técnicos da prefeitura que constatou os estragos em equipamentos eletrônicos, cadeiras, mesas e armários. Já os documentos prejudicados com a enchente estavam armazenados no gabinete do prefeito Felipe Augusto. O chefe de gabinete, Cesar Arnaldo Zimmer, afirmou que muitas pastas foram danificadas. Ele comenta que ainda será necessário verificar os documentos: “Ainda não pudemos analisar a documentação toda porque muita coisa ainda está molhada e será preciso avaliar se haverá a possibilidade de se fazer a recuperação total destes arquivos”. Os danos nos computadores afetados e ainda serão analisados pelo Departamento de Tecnologia da Informação (DTI). 

Por determinação da Coordenadoria de Defesa Civil na tarde da última quinta-feira, 15, o prédio onde até então funcionava o paço municipal foi completamente interditado por oferecer riscos à população. Até o momento não há previsão para liberação.

Atualmente, as secretarias municipais que funcionavam no paço, na rua Sebastião Silvestre Neves, estão sendo readequadas em outros endereços e outras secretarias. O Gabinete do prefeito que passou a funcionar na sede da Secretaria Municipal de Turismo (SETUR) localizada na rua da Praia. 

Chuvas

A chuva que atingiu São Sebastião no início da noite de quarta-feira, 14, é considerada uma das maiores ocorrências das últimas décadas, na região central da cidade. A ocorrência atingiu o volume acumulado de 220 milímetros e, em 72 horas, entre os dias 14 e 16, o registro do Centro Nacional de Monitoramento de Alertas e Desastres Naturais (Cemaden) acusou 435 milímetros de chuva. 

A Coordenadoria de Defesa Civil de São Sebastião faz um alerta para o risco de chuva intensa na cidade entre esta quinta, 22, e sexta-feira, 23. Em caso de chuva forte, quem mora em áreas de risco deve procurar locais mais seguros para poder se deslocar, para sair com total segurança. Caso a cheia aconteça, a Defesa Civil orienta a estes moradores que se abriguem em casas de parentes, vizinhos ou áreas mais seguras.

Outra observação é de que estes moradores coloquem os móveis, pertences e documentos em locais mais elevados para que se evite perder os pertences na enchente. Isto pode ser feito com atitudes simples, como reforçar os pés de uma mesa, colocar a televisão em cima de uma mesa mais alta, pegar o colchão e colocar num espaço mais alto, porque geralmente o acúmulo de água atinge um metro, ou um metro e meio.

A Defesa Civil alerta que o risco destes problemas ocorrerem é maior agora, pois vários locais estão com solo encharcado, devido as fortes chuvas que afetaram a cidade na última semana.

Quem quiser colaborar, pode continuar a efetuar doações ao Fundo Social de Solidariedade, que continua arrecadando produtos de higiene, limpeza, móveis, toalha de banho, roupas de cama, alimentos não perecíveis. 

Comentários

Receba o melhor do nosso conteúdo em seu e-mail

Cadastre-se, é grátis!