Cinco marcas famosas de protetor solar são reprovadas em teste

Costa Norte
Publicado em 29/11/2016, às 06h47 - Atualizado em 23/08/2020, às 15h40

FacebookTwitterWhatsApp
Costa Norte
Costa Norte

Foto: Reprodução/Internet

O verão está chegando. É hora de usar e abusar do protetor solar para proteger a pele. O produto, que não é barato, indica o fator de proteção. Quanto mais alto o FPS, mais caro o protetor. Mas o consumidor precisa ficar atento!

A Proteste (Associação Brasileira de Defesa de Consumidor) realizou teste de qualidade com dez marcas de protetores solar para o rosto. O resultado foi divulgado nesta segunda-feira, 29. Sundown, L'Oreal, ROC, Sunmax e La Roche Posay não apresentaram o fator que consta no rótulo dos produtos.  O La Roche Posay tinha FPS 42% menor do que o indicado.

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) permite uma variação de até 17% em relação ao que é informado na embalagem e na formulação do produto, mas nas marcas citadas acima a diferença foi superior à permitida.

Também foi avaliada a proteção UVA dos produtos, que desde 2012 são obrigados a cumprir uma nova exigência da Anvisa: a legislação brasileira determina que, nos filtros solares, a proteção UVA deve ser um terço do FPS. Ou seja: um protetor com FPS 60 precisa ter proteção UVA igual a 20, no mínimo. O protetor da L'Oreal foi considerado ruim por apresentar 26% do FPS rotulado ao invés dos 33% exigidos para UVA.

A Proteste solicitou aos fabricantes dos produtos com FPS inferior ao indicado que corrijam a informação nos rótulos dos protetores solares. A associação também pediu que o Ministério da Justiça obrigue os fabricantes a fazer um recall desses protetores. Os fabricantes teriam que comunicar a quem os adquiriram, que o FPS é inferior ao informado no rótulo.

Comentários

Receba o melhor do nosso conteúdo em seu e-mail

Cadastre-se, é grátis!