surto

Caraguatatuba registra 400% de aumento nos casos de conjuntivite

Em 2017, 206 casos foram notificados, já em 2018, são 821 pessoas infectadas

Da Redação
Publicado em 23/03/2018, às 12h11 - Atualizado em 23/08/2020, às 16h36

FacebookTwitterWhatsApp
Entre os sintomas da doença estão olhos vermelhos e lacrimejantes, inchaço nas pálpebras e intolerância à luz - Divulgação/PMC
Entre os sintomas da doença estão olhos vermelhos e lacrimejantes, inchaço nas pálpebras e intolerância à luz - Divulgação/PMC

A Secretaria de Saúde de Caraguatatuba registrou aumento de 400% no número de casos de conjuntivite no município, com base nos dados dos três primeiros meses (de janeiro até março) de 2017, em comparação com 2018. No primeiro trimestre do ano passado, foram notificados 206 casos de conjuntivite e, nesse ano, já são 821 pessoas infectadas com a doença.

Segundo a coordenadora da Vigilância Epidemiológica Helienne Santos, a conjuntivite é extremamente contagiosa. “A conjuntivite é uma irritação ou inflamação da conjuntiva, que recobre a parte branca do olho. Ela pode ser causada por alergias ou por uma infecção bacteriana ou viral, sendo transmitida pelo contato com as secreções oculares da pessoa infectada”.

Os principais sintomas da doença são olhos vermelhos e lacrimejantes, inchaço nas pálpebras, intolerância à luz, visão embaçada e visão borrada. De acordo com Helienne Santos, é necessário procurar atendimento médico para identificar o tipo de conjuntivite que foi contraída e iniciar o tratamento correto.

“É recomendado também que o paciente infectado lave as mãos com frequência, não coloque as mãos nos olhos para evitar uma possível recontaminação, evite coçar os olhos para diminuir a irritação da região, lave as mãos antes e depois da aplicação do medicamento usado no tratamento, não encostar o frasco do medicamento nos olhos e é necessário suspender o uso de lentes de contato”, disse Helienne.

Comentários

Receba o melhor do nosso conteúdo em seu e-mail

Cadastre-se, é grátis!