Capitania irá instaurar inquérito sobre naufrágio parcial de escuna

mayumi
Publicado em 28/11/2017, às 11h40 - Atualizado em 23/08/2020, às 16h15

FacebookTwitterWhatsApp
mayumi
mayumi
De acordo com a Marinha, ocorrência não gerou vítimas e não há sinal de poluição hídrica

A Capitania dos Portos instaurará inquérito para apurar “causas, circunstâncias e responsabilidades” do naufrágio parcial da escuna de passeios entre Guarujá e Bertioga, Mestre Arthur. A ocorrência com a embarcação ocorreu no domingo, 26, no canal de Bertioga.

A Marinha do Brasil, por meio da Capitania, informou que tomou conhecimento sobre o naufrágio parcial no final da tarde de domingo e que enviou uma equipe de peritos ao local. Apesar as preocupações sobre danos ambientais, o órgão esclarece que: “Não houve vítima e não há sinal de poluição hídrica”.

Procurado para comentar o caso, o proprietário da escuna afirmou que não houve naufrágio, e que a embarcação apenas foi retirada para manutenção.

Questionada sobre inspeções de embarcações do gênero, a prefeitura indicou não ter responsabilidade pela vistoria do equipamento e documentação. No entanto, após a ocorrência, destacou que o “local foi vistoriado pelo Departamento de Operações Ambientais (DOA) e Defesa Civil, que supervisionaram os riscos e danos causados ao meio ambiente. Não houve vítimas e o único dano até o momento é da embarcação. O proprietário já foi contatado e informou que providenciará os reparos na embarcação. Ele também informou que retirou o óleo da escuna, para evitar riscos de contaminação ao meio ambiente”.

Comentários

Receba o melhor do nosso conteúdo em seu e-mail

Cadastre-se, é grátis!