A região da Baixada Santista pode sair da fase emergencial em nove dias.  O governador do Estado de São Paulo, João Doria (PSDB), avalia não renovar a Fase Emergencial prevista para durar até o próximo dia 11.  

Após esta data, O Estado deve voltar para a Fase Vermelha. Tal fase prevê restrições como venda presencial e sem consumo no local. O plano é permanecer nesta fase por mais duas semanas. Depois da Fase Vermelha, caso o avanço da covid permaneca sob controle, a região pode voltar para a Fase Laranja (com a possibilidade de abertura de lojas e restaurantes).

A atual fase emergencial entrou em vigor em 15 de março, inicialmente até 31 de março. No dia 26 de março, foi prorrogada até 11 de abril.

Baixada Santista

Prefeituras da região também descartaram a possibilidade de extensão do lockdown que vigora até o próximo domingo (4) na região. O lockdown foi instituído na região em 23 de março para conter o avanço da covid e a consequente sobrecarga dos sistemas de saúde das nove cidades da Baixada Santista. Foi também determinante para a instituição do lockdown, o megaferiado instituído na Capital paulista sem interlocução com a região.

O temor era que, com a capital parada por 10 dias, houvesse um aumento significativo do fluxo turístico para o litoral. As prefeituras da região se movimentaram para evitar tal cenário instituindo um lockdown coordenado na região.  

Faça parte do nosso grupo no WhatsApp ➤ http://bit.ly/CNnoticiasdolitoral2 e receba matérias exclusivas. Não fique desinformado! 📲

Centro de Contingência quer cautela

De acordo com dados do Centro de Contingência do Coronavírus, o Estado permanece no momento mais letal da crise, porém, o ritmo das novas internações está em queda desde o dia (19) de março. Sendo assim, a pressão por leitos de Covid-UTI deve diminuir.

Um gráfico tem circulado entre os secretários da gestão de João Doria. A média móvel de casos se estabilizou ao redor de 3,5% e no dia (6) teve início a nova Fase Vermelha, no dia (15) a Fase Emergencial. No dia (20), o índice começou a cair e no dia (30) de março estava em 0,7%.

O Estado acredita que a redução é resultado direto das ações para aumentar a restrição de circulação em combate ao novo coronavírus. Conforme informações do Governo, só na Grande São Paulo, 1,5 milhões de pessoas deixaram de sair de casa a partir da Fase Vermelha. A redução do ritmo de pessoas começou após o início da Fase Vermelha, e mostra que o isolamento foi eficaz em conter a alta de internações.

Porém, o Estado segue em dilemas e discussões sobre como apresentar os resultados sem fazer com que a população fique em um clima de que “o pior já passou” e assim, novamente abuse da falta de cuidados.