ACIDENTE

Carreta derruba produto tóxico e inflamável na Rodovia Anchieta, sentido litoral de SP

O trecho foi completamente interditado devido à queda da carga que, além de ser considerada perigosa para a saúde humana, é inflamável

Da redação
Publicado em 20/06/2023, às 14h14 - Atualizado às 14h36

FacebookTwitterWhatsApp
Devido a queda da carga, que é considerada perigosa para a saúde humana, além de ser inflamável, houve a interdição completa do trecho - Policia Rodoviária
Devido a queda da carga, que é considerada perigosa para a saúde humana, além de ser inflamável, houve a interdição completa do trecho - Policia Rodoviária

Uma carreta que transportava etilbenzeno colidiu contra um carro na Rodovia Anchieta, sentido litoral de São Paulo, o que gerou uma queda dos tambores que carregavam a substancia na via, nesta terça-feira (20).

A colisão ocorreu na altura do km 46, no trecho da cidade de Cubatão, por volta das 6h20 da manhã. O trecho foi completamente interditado devido à queda da carga que, além de ser considerada perigosa para a saúde humana, é inflamável. A pista sul da Anchieta teve o fluxo invertido momentaneamente, enquanto a pista norte segue interditada. Todos os tambores foram recolhidos até às 10h15.

O SAI está em Operação Normal 5X5. A descida é realizada pela pista sul da Via Anchieta e da Rodovia dos Imigrantes. Já a subida da serra acontece pela pista norte das duas rodovias.

Etilbenzeno

O etilbenzeno é um líquido incolor amplamente utilizado na indústria química como um solvente para a produção de plásticos, borrachas, tintas, vernizes e resinas. Embora sua presença seja mais comum em ambientes industriais, também pode ser encontrado em produtos de consumo, como colas, adesivos e sprays. No entanto, seu uso generalizado e a falta de regulamentação adequada aumentam os riscos associados a essa substância.

Um dos principais problemas relacionados ao etilbenzeno é sua toxicidade para o sistema nervoso central. Estudos mostram que a exposição prolongada ou em altas concentrações pode causar danos neurológicos significativos, como dores de cabeça, tonturas, náuseas, irritabilidade e até mesmo comprometer a função cognitiva. Além disso, há evidências de que o etilbenzeno pode ser carcinogênico, aumentando o risco de desenvolvimento de câncer em seres humanos.

Outra preocupação é o impacto ambiental do etilbenzeno. Quando liberado no ar ou na água, pode contaminar ecossistemas naturais e afetar a vida aquática. O etilbenzeno é classificado como um poluente orgânico persistente, o que significa que sua decomposição é lenta e pode persistir no ambiente por longos períodos. Isso ressalta a importância de adotar medidas rigorosas de controle e gestão de resíduos para evitar a contaminação e minimizar os danos ambientais.

Comentários

Receba o melhor do nosso conteúdo em seu e-mail

Cadastre-se, é grátis!