Prefeitura de São Sebastião apresenta projeto habitacional para moradores da Vila Queiroz Galvão

Costa Norte
Publicado em 01/11/2012, às 14h05 - Atualizado em 23/08/2020, às 13h51

FacebookTwitterWhatsApp
Costa Norte
Costa Norte
Encontro ocorreu na Regional Boiçucanga

A prefeitura de São Sebastião apresentou e esclareceu dúvidas no último dia 26 com relação ao trabalho técnico social destinado aos moradores da Vila Queiroz Galvão, localizada no bairro de Juquehy, na Costa Sul do município. Os moradores estão em atendimento pelo Projeto de Urbanização e Remanejamento de Moradias de Área de Risco e Preservação Permanente. O encontro aconteceu em Boiçucanga e contou com a participação de agentes da Sehab (Secretaria de Habitação e Planejamento), como a assistente social Rizia Macedo Costa e a chefe da divisão de Contratos e Convênios, Magali Amélia, e algumas moradoras. A apresentação do trabalho ficou por conta da representante da Consultoria Ambienta, Elza Correia, cuja ação integra o convênio firmado com a Caixa Econômica e o Ministério das Cidades.

50 famílias O programa visa a mudança de 50 famílias da área em questão para casas em fase de acabamento no bairro Jaraguá, na Costa Norte da cidade. De acordo com Elza, a remoção para as novas unidades habitacionais será realizada em duas etapas. A primeira deve ocorrer até o mês de março de 2013, quando 25 famílias serão removidas da localidade. “A prefeitura não terá responsabilidade alguma sobre os moradores que não aceitarem a mudança caso ocorra algum problema devido à movimentação do solo”, esclareceu. Parte da Vila Queiroz Galvão, também conhecida como Morro do Esquimó, foi usada como caixa de empréstimo de terra durante a construção da Rio-Santos. Atualmente, o morro se movimenta e, de alguns anos pra cá, já ocorreram deslizamentos de terra e ameaça de deslizamento de pedras sobre as construções locais, fato que faz com que a Defesa Civil realize um monitoramento constante na área. Diante dos riscos, a prefeitura já chegou a acionar o IPT (Instituto de Pesquisas Tecnológicas) para realizar um laudo sobre o morro.

Atividades Antes da remoção, porém, ainda existe necessidade de desenvolver algumas atividades com os envolvidos como: eleição da comissão de moradores; atualização cadastral das famílias para inserção, inclusive, no cadastro único de programas sociais; elaboração do plano executivo de reassentamento; coleta de documentação necessária ao processo administrativo e demais providências formais; visitas técnicas dos moradores as obras; estruturação dos grupos de vizinhança; assinatura do termo de compromisso com o reassentamento e autorização para demolição do imóvel onde reside atualmente; discussão sobre critérios para escolha dos endereços pelas famílias; recolhimento da documentação para gerar contratos e apresentação das condições de financiamento das unidades, cujo dinheiro será destinado ao Fundo Habitacional para futuros projetos na área. A Consultoria Ambienta também informou às moradoras que cada unidade habitacional tem 40 m², com escritura definitiva e possibilidade de ampliação. As casas são geminadas, sendo que o terreno de cada uma possui 125 m².

Sonho Para as moradoras, a apresentação foi bem esclarecedora e o projeto, perfeito. “É um sonho ter a minha própria casa”, falou Lucimaria Pereira de Oliveira, de 34 anos, aposentada por problemas de saúde. “Acredito que lá teremos mais oportunidades porque fica perto de tudo. Pra mim será melhor ainda, já que preciso levantar às 4h, para ir ao centro da cidade fazer hemodiálise três vezes por semana”, acrescentou Lucimaria. “A prefeitura está querendo melhorar a situação das famílias. Espero que elas tenham consciência disso e aceitem a mudança. Escuto muitos moradores reclamando e dizendo que gostariam de mudar de lá e essa é a oportunidade. Se eu pudesse mudaria hoje mesmo”, completou a manicure Ivanete do Nascimento Bia, 42, que reside no local há mais de 25 anos.

Próximo encontro A próxima reunião será realizada em novembro, em Juquehy, em data ainda a ser definida. De acordo com a Administração a participação das famílias envolvidas é de suma importância, pois haverá a eleição dos representantes para acompanhar o processo.

Comentários

Receba o melhor do nosso conteúdo em seu e-mail

Cadastre-se, é grátis!