Prefeituráveis debatem na TV

Costa Norte
Publicado em 01/09/2012, às 06h52 - Atualizado em 23/08/2020, às 13h48

FacebookTwitterWhatsApp
Costa Norte
Costa Norte

Sete dos nove candidatos a prefeito de Guarujá participaram do 1º debate eleitoral realizado pela TV Costa Norte – Canal 48 UHF, em parceria com a OAB de Guarujá. O encontro aconteceu na subseção da OAB, no centro da cidade, na noite de quarta-feira (29). A ausência dos candidatos Farid Madi (PDT), ex-prefeito de 2005 a 2008, e da atual prefeita e candidata a reeleicão Maria Antonieta (PMDB), foi motivo de críticas e acusações de todos os demais participantes.

Nelson Fernandes, Gentil Soares, Airton Sinto, Sidney Aranha, Ribamar, Rubinho e Waldyr Tamburus

Participaram: Airton Sinto (PMN), da coligação ‘Guarujá de Cara Nova, Guarujá de Ficha Limpa’; Gentil Nunes (PSOL) e Nelson Fernandes (PTB), ambos sem coligação; e ainda, Ribamar (PSB), da coligação ‘Amigos da Cidade’; Rubinho (PP), da ‘Guarujá Rumo ao Progresso’; Sidney Aranha (PT), da coligação ‘Queremos Guarujá com a Cara do Brasil’ e Waldyr Tamburus (PR), da coligação ‘Guarujá Tem Remédio’.

O debate foi composto de quatro fases e teve como mediador o comunicador Ribas Zaidan, da TV Costa Norte. O encontro contou ainda com a indicação de três representantes da OAB local para compor a Mesa Auxiliadora, que ficou responsável pelos sorteios das perguntas, ordem dos candidatos que responderam e pela concessão do direto de resposta, assim como das anotações dos resultados. A Mesa foi composta pelos advogados Luis Fernando Barros, Marcelo Eduardo Bueno e Maria Helena Henriques.

Mudança Inicialmente, o debate estava marcado para acontecer na Câmara Municipal de Guarujá, que também fica localizada no centro da cidade. Mas horas antes, o local foi modificado e a OAB de Guarujá cedeu o local para a realização da sabatina.

1ª fase

Na 1ª fase, todos os sete participantes responderam a uma única pergunta: ‘Por que o senhor deseja ser prefeito de Guarujá?’. Cada candidato teve direito a 02 minutos de explanação, de acordo com ordem de sorteio realizado pela Mesa Auxiliadora. Confira as respostas:

Gentil - Quero ser prefeito porque a população de Guarujá me deu dois mandatos de vereador e um de vice, os quais exerci com honradez, lisura e coragem nos tempos difíceis de se fazer política em Guarujá. E conheço cada favela, cada beco. Sei das necessidades do povo precisa, em todos os cantos: na área empresarial, civil, popular. Então, tenho a experiência necessária.

Aranha - Quero lamentar profundamente a ausência de sentimento democrático dos 2 outros candidatos que não compareceram. Tanto o Farid, quanto a Antonieta. Parece-me que eles evitam um enfrentamento com os outros candidatos, tentando sonhar com um 2º turno polarizado, que não existe. Tenho uma história de lutas por essa cidade. Nunca fui vereador, nem prefeito, mas muito fiz por essa cidade. Vendo que como advogado eu não conseguia mais avançar, decidi sair a prefeito desta cidade.

Ribamar - Tenho um carinho muito grande pelo Guarujá. Sou um trabalhador. Tenho certeza que esses anos me deram muita experiência em administração. Vou fazer uma administração completamente diferente. Uma administração participativa, democrática, sempre preservando o estado de direito, a liberdade de expressão das pessoas. Tenho certeza de que eu jamais vou coibir que jornais sejam distribuídos pela prefeitura. Jamais vou perseguir alguém tão simplesmente porque é contrária a minha candidatura.

Waldyr Tamburus - Manifesto repúdio e desagrado à posição assumida pela Câmara e que nos fechou as portas para esse debate. Lamento também a falta de 2 candidatos. Um a gente entende perfeitamente bem porque não está presente. Hoje nós temos 4 oficiais de Justiça na porta e as intimações poderiam ocorrer. A outra, não consigo entender. A cidade está nesses 8 anos num processo de abandono progressivo e é por isso que quero ser prefeito novamente. Quero dar dignidade ao povo.

Airton Sinto - O Guarujá precisa é de um prefeito de cara nova e de ficha limpa. Minha indignação com aquele que pretende ser prefeito novamente e se esquiva de oficiais de Justiça, para não responder a processos envolvendo a sua administração anterior. Lamento profundamente também a ausência da prefeita. Mas a minha candidatura é conseqüência de um trabalho que iniciou em 2003, à frente da Unaerp, no Núcleo de Projetos Sociais.  Deparei-me com os problemas da cidade.

Rubinho – Encontro-me indignado de estarmos nessa casa. É uma vergonha para a sociedade do Guarujá. Esse debate teria que ser na Câmara, que é a casa do povo. A forma de se fazer política não é essa, esguia, sombria. A política tem que ser transparente, e o próximo administrador dessa cidade tem que ser uma pessoa que realmente goste dela e que lute contra tudo isso. Esse é o motivo da minha candidatura, para que se faça uma política mais transparente. Porque o Guarujá merece isso.

Nelson Fernandes - Estou meio revoltado, porque é uma falta de respeito com a OAB, com o grupo Costa Norte, com a TV Guarujá e com a população. As pessoas enrolaram para tentar cancelar o debate. São dois candidatos ausentes, que fizeram a base de apoio deles. Tentaram fazer de tudo para o debate não ser na Câmara. Porque para eles não interessa. Meus eleitores, nós não podemos escolher entre o ‘mais ruim’ e o ‘mais pior’. Temos que escolher o que é melhor para a cidade e que respeita você. E com certeza eu e meu vice estamos aqui para respeitar a população de Guarujá e Vicente de Carvalho.

2ª fase

Nesta etapa, os candidatos fizeram perguntas entre si, sendo que a Mesa Auxiliadora sorteou quem perguntou e quem respondeu. Foram 30 segundos para a pergunta e 2 minutos para a resposta. Houve ainda um minuto para a réplica e um minuto para a tréplica. Acompanhe, de forma resumida:

Sinto e Tamburus

O candidato Airton Sinto foi sorteado para perguntar ao prefeiturável Waldyr Tamburus. Airton questionou porque Guarujá não possui um hospital público. Tamburus afirmou que o Guarujá “infelizmente não tem hospital por falta de um comprometimento político das administrações. Quando fui prefeito, tínhamos 300 leitos para 170 mil habitantes, o índice que a organização mundial da saúde preconizava como ideal. Nós nos preocupamos então em criar outros equipamentos, como assistência ao idoso, o centro de aleitamento materno”.

Fernandes e Rubinho

Já Nelson Fernandes perguntou para Rubinho sobre a cessão de áreas [totens] na orla da praia para o uso de propaganda de forma terceirizada. Rubinho informou que “isso já é problema de polícia. Essa é a realidade, não tem nada voltado ao turismo na nossa cidade, pode ver que somos a única cidade litorânea que não temos shows na praia, porque dizem que o Ministério Público proíbe. A competência do MP vai até ai. Então o que falta realmente é um pouquinho de vergonha para os nossos governantes”.

Ribamar e Gentil

Ribamar foi o sorteado para questionar o candidato Gentil. Ribamar perguntou sobre o trecho de caminhões que atrapalham a cidade e o que o candidato faria para melhorar esse problema. Já Gentil avaliou que esse é um dos maiores problemas de Vicente de Carvalho. “Essa foi a grande obra da atual administração, transformar o distrito no maior parque de caminhões e carretas da Baixada Santista. Pretendo, em minha gestão, ajudar a cidade, porque nós vamos trazer os empresários para discutir políticas públicas, mas em primeiro lugar está o ser humano, está à qualidade de vida da nossa população”.

Rubinho e Fernandes

Ainda após o sorteio, o candidato Rubinho perguntou para Nelson Fernandes sobre a precariedade da saúde em Guarujá e as medidas para melhorar essa situação. Nelson afirmou que “hoje, depois do fechamento da maternidade Ana Parteira, Guarujá tem o maior recorde de mortalidade infantil da Baixada Santista e maior recorde de mortalidade de mulher na nossa região. Nós temos que equipar os esses postos de saúde e as UPA’s que o governo federal mandou, e ainda, contratar os médicos e fazer os médicos trabalharem.

Aranha e Ribamar

O prefeiturável Aranha ficou foi quem questionou Ribamar. Ele perguntou sobre a questão da iluminação pública e da taxa cobrada da população, na conta de luz, com essa finalidade. Ribamar disse que “é muito difícil explicar onde está esse dinheiro, porque não sou prefeito. Mas quando for, com certeza explicarei e vai estar muito bem aplicado. Em Guarujá eles brincam com o dinheiro público. A gente vê as coisas que são feitas. Vou economizar no orçamento para fazer investimentos. Você precisa gerenciar o orçamento para que você faça os investimentos necessários.

Tamburus e Sinto

Já Waldyr Tamburus foi quem questionou Airton Sinto. Tamburus perguntou sobre as medidas que Sinto adotará, caso prefeito, para melhorar a segurança em Guarujá. De acordo com Airton, o programa de governo da sua coligação “contempla algumas situações que envolvem as competências do município e do estado, em relação à segurança. A questão da segurança. De tão importante que é não poderia ser tratada com tanto desleixo, não só nesse governo, como no anterior. Na competência do município, nós vamos preparar, avaliar e armar a guarda municipal. Além disso nós vamos triplicar o número efetivo de guardas municipais. E faz parte do nosso plano de governo iluminar a nossa cidade”.

Gentil e Aranha

Já Gentil foi o sorteado para questinar o candidato Aranha. Gentil perguntou sobre o escândalo do mensalinho e o escândalo da trocas de cargos públicos pela manutenção da base de acordo do governo atual e as medidas que o candidato tomará para que a relação Executivo/Legislativo sejam menos prejudiciais a cidade. Em resposta, Aranha falou inicialmente da ausência dos candidatos Farid e Antonieta.

“Isso é uma falta de respeito com a população, porque muitas perguntas que foram feitas aqui eram para eles responderem. Quanto à pergunta, vamos usar a constituição municipal. Eles são poderes independentes, mas harmônicos e nós vamos aceitar imposição da Câmara, a base do chicote para troca de cargo e, aliás, nós demos uma demonstração hoje. Nós não nos submetemos a um saborzinho da câmara municipal de fazer o debate lá, desde que os vereadores participassem e tivessem voz.

3ª fase

Está etapa contou com cinco perguntas feitas por jornalistas da região e a OAB de Guarujá. As perguntas foram lidas e devidamente identificadas com o autor e o veículo de comunicação que representava. Confira:

Imprensa - Com a Base Offshore da Petrobras, em Vicente de Carvalho, a tendência natural é que Guarujá participe mais efetivamente do advento do pré-sal. Caso eleito, quais as medidas tomará para evitar que a cidade siga o exemplo da cidade de Macaé, no Rio de Janeiro?

Rubinho - Hoje está na moda falar em pré-sal. O pré-sal vem ai, porque a nossa renda vai aumentar. Só que nada é feito para se preparar a cidade para isso, ou seja, não tem um projeto do governo para preparar as pessoas e os jovens com mão de obra qualificada na cidade. Os melhores empregos que nós temos na cidade não são de pessoas do Guarujá, são de pessoas de fora, porque não se tem o preparo. Então, não adianta vir o pré-sal, que nós vamos continuar sendo o primo pobre da Baixada, porque não estamos preparando a mão de obra. Não vai adiantar o pré-sal, todo o trabalho da Petrobras, até o aeroporto que está vindo ai, se realmente não preparar a cidade para isso, nós vamos crescer da forma que crescemos hoje, a errada.

OAB - Está sendo criada uma APA na Serra de Guararu e algumas RPPNs, as quais estão pleiteando isenção de IPTU, por serem áreas de preservação ambiental, sem possibilidade de uso para fins comerciais. Qual a sua opinião a respeito?

Airton Sinto - Acompanho essa questão com dois olhares: a gente precisa desenvolver essa cidade sob o ponto de vista econômico, precisamos cuidar também do meio ambiente e desenvolver políticas de conscientização da sustentabilidade ambiental. E nós temos duas ferramentas importantíssimas: a primeira é a legalidade, de outro lado, o caminho para aplicarmos a lei e buscar o desenvolvimento para a nossa cidade. No meu governo, isso significa geração de emprego e aumento de geração.

Imprensa - Estamos implantando a agenda 21 na cidade, gostaria de saber se os prefeituráveis estão atentos a questão que envolve a agenda e quais as ações estarão executando para que a cidade cresça sem causar grandes impactos ambientais e sociais?

Gentil - Fui eleito por 21 entidades do terceiro setor para auxiliar na elaboração do estatuto e do regimento interno da Agenda 21. Tive a honra de lidar com todos os setores da ecologia e da sociedade civil organizada e plantei também algumas idéias. Sou autor também da Lei Orgânica do Município. Eu sou um defensor do meio ambiente e é claro da preservação da qualidade de vida da população. Até porque eu sou humanista, para mim o ser humano esta em primeiro lugar, acima do lucro, dos interesses pessoais e acima de qualquer interesse que possa prejudicar a vida humana. Sou defensor da Agenda 21.

OAB - Ciente da implantação da Agenda 21 Guarujá, quais serão as ações que o candidato irá executar para que a cidade cresça sem causar grandes impactos ambientais e sociais?

Nelson Fernandes - Estamos vivendo um novo momento. A Agenda 21 foi promulgada pela prefeita. Só que a gente viu que os prazos são muito longos para. Nós não podemos esperar 20 anos para melhorar as moradias da cidade. Não podemos esperar 10 anos para fazer o saneamento básico, nem para fazer os programas de desassoreação das rios. Temos que agir mais rápido com essa agenda 21. Então, quando prefeito, vamos agilizar todos os trabalhos da agenda 21. Está sendo construída agora uma indústria, sem ser aprovada pelo Meio Ambiente e4 sem entrar em discussão na Câmara, na área do Cing, que é uma área para industria naval. Estão fazendo uma metalúrgica lá e não sabemos o impacto que vai criar na região, no trânsito e de poluição. Temos que cuidar de tudo isso, desenvolver com sustentabilidade.

Imprensa - A saúde pública com qualidade é uma das principais reivindicações da população. Qual a sua proposta para o setor, sem considerar a ajuda de verbas do Estado e do Governo Federal?

Ribamar - Vou construir um grande hospital em Guarujá. Vamos construir sem uso de recursos do Governo Federal e Estadual. Nós vamos humanizar a Saúde. Vamos equipar e melhorar as UPAs e as UBSs. Vamos ter áreas especializadas e a ambulância estará na porta do morador da cidade em no máximo 20 minutos. Muito tem se falado sobre a saúde. Nós sabemos que o Guarujá está doente. Não só na saúde, mas na Segurança, no Turismo e no transporte coletivo. Mas a saúde é muito importante.  Nós vamos fazer grandes investimentos na saúde preventiva.

Imprensa - Sabedor das potencialidades turísticas e históricas e culturais do Guarujá e que a cidade está apenas a 80 km do maior centro produtor, consumidor e emissor de turistas, que é são Paulo, peço que o candidato detalhe quais os tipos de medidas públicas irá implantar de forma a incrementar a atividade turística como fonte geradora de emprego e renda?

Tamburus - Temos que programar três tipos de atividades turísticas: o lazer, que nós temos pela metade, só com o sol e a praia, e podemos perfeitamente trazer eventos musicais e eventos esportivos. O segundo grande aspecto que pode evoluir é a questão do ambiente. O Guarujá é uma ilha maravilhosa, temos muita coisa para se fazer com relação ao turismo ecológico. Ele pode trazer grandes dividendos. E sem dúvida nenhuma, aquele que mais poderia fortalecer o nosso turismo, que é o turismo de negócios, com um centro de eventos. Isso tem que ser feito, um parque de exposições com um centro de eventos.

Imprensa - Com a expansão portuária haverá um grande remanejamento habitacional na Conceiçãozinha e na Prainha, que medidas o candidato irá tomar para que o desenvolvimento do Porto do Guarujá e a questão habitacional não entrem em conflito?

Aranha - Acho que esta questão está muito mais ligada a área da habitação. Temos regiões no Guarujá que temos que considerar como os quilombolas, ou seja, são regiões de cultura caiçara que precisam ser mantidas. Acho que precisamos tirar as pessoas que estão em áreas de risco, já que tem programa do Governo Federal para isso. Mas fico muito em dúvida nessa questão da expansão desenfreada do porto e achar que isso vai fazer bem para o Guarujá. Coloco isso em dúvida.

Última fase

Nesta última fase, os candidatos tiveram três minutos cada um, para as suas considerações finais:

Gentil - Espero que a semente plantada aqui dê bons frutos e a população reflita sobre o que acontece em Guarujá. É o eleitor que vai definir o que quer para a educação, para a saúde, para a juventude da nossa cidade. É preciso que você reflita. Não dá para trocar o roto pelo esfarrapado. É necessário que a população escolha o melhor. O meu patrimônio é a minha honradez. Os mandatos que a população me deu, eu exerci com honestidade e coragem, enfrentando dias muito difíceis de fazer política. Vou inovar e vamos dar autonomia para Vicente de Carvalho.

Aranha - Quero deixar minha indignação contra os dois candidatos que não compareceram. Muitas perguntas ficaram sem solução, sem resposta. Até porque nós respondemos aquilo que era possível. Os dois candidatos que faltaram foram os prefeitos dos últimos oito anos. São perguntas que não calam. Eu gostaria que vocês viessem aqui e dissessem por que vocês querem repetir essas duas administrações horríveis e caóticas que nós tivemos nos últimos dois anos.

Tamburus - Fico pensando se foi correta a postura do ex-prefeito de não vir aqui, talvez tolhido pela presença de três oficiais de justiça, que permaneceram ali fora. Perdôo até a atual prefeita, porque choveriam perguntas sobre o que ela não fez e porque não fez. Também não teve consideração com a nossa sociedade. Quero pedir a cada um dos eleitores, que olhem bem as propostas. Costumasse dizer que nessa época, em dois meses, se resolve todos os problemas de uma sociedade. Analisem aquelas proposta que são realmente viáveis para vocês. Quem compara, vota.

Ribamar - O Governo PSB vai ser um governo muito diferente. Não vou deixar o Guarujá se transformar numa Macaé. Nós temos o nosso porto, que já movimenta 52% das cargas, mas nós ainda somos chamados somente de margem esquerda do Porto. Muitos empregos foram gerados no Guarujá nos últimos quatro meses. E mais pessoas que trabalham em Santos estão vindo trabalhar em Guarujá. Existe ônibus hoje, saindo de Santo Andre, São Bernardo e São Caetano trazendo pessoas para trabalhar aqui no Guarujá, por falta de qualificação. 18 mil pessoas estão desempregadas na nossa cidade e 16 mil pessoas trabalham em Santos em subempregos. Temos que ter capacitação.

Sinto - A vergonha que sinto agora dos vereadores do Guarujá, que tentaram e conseguiram tirar o debate lá da Câmara, usando argumentos mentirosos, rasteiros e pequenos, do tamanho da política deles, haja vista a cidade como está. Os demais heróis que estão aqui, que assumiram o compromisso de passar a verdade, de expor suas ideias, que tiveram a coragem de apresentar as suas idéias à população. Coragem essa que faltou ao ex-prefeito Farid Madi, que se escusou, se escondeu e fugiu dos oficiais de justiça.

Rubinho - Vim para cá contrariado por tudo que aconteceu. Esse debate não seria para ser aqui. Todos nós sabemos. Hoje realmente nós mostramos o que pode ser feito, que pode ser mudado a forma de se fazer política nessa cidade. Da nossa vergonha da nossa cidade, vamos pensar de forma diferente, porque o voto é muito importante, é a hora de mudar realmente o que se está errado nesta cidade. Acho que você só muda quando você renova. Temos que pensar na Câmara, no que fizeram com pessoas aqui, até esclarecidas, imagina o que não vão se fazer com essa população. Então, na hora de votar, é a hora que o povo tem de mudar isso. Depois é só chorar mais quatro anos. E não tenham medo e não vão atrás de pesquisas fraudulentas.

Fernandes - Infelizmente tivemos aqui dois candidatos ausentes, que seria muito mais enriquecedor o nosso debate, mas eu acho que a cidade, a população ficou sabendo, quem tem responsabilidade, quem respeita o eleitor e a nossa população. Nós sete estamos aqui respeitando a população. Infelizmente, esses dois acharam que já ganharam a eleição e não aparecem. Temos que escolher aquele candidato que tem melhor plano de governo, que tem experiência administrativa.

Comentários

Receba o melhor do nosso conteúdo em seu e-mail

Cadastre-se, é grátis!