Mais um dos acusados de matar bombeiro é preso

Costa Norte
Publicado em 21/06/2013, às 20h23 - Atualizado em 23/08/2020, às 14h02

FacebookTwitterWhatsApp
Costa Norte
Costa Norte

Por Antonio Pereira

Membro da quadrilha foi reconhecido por foto por testemunhas

A polícia de Guarujá prendeu na sexta-feira passada (14), no bairro Cachoeira, Marcelo de Souza, conhecido como Goiaba, de 31 anos. O detido é o quarto de uma quadrilha acusada de assassinar o bombeiro de Campinas, Hamilton Kilh Alves, de 57 anos, na favela do Canta Galo, em Guarujá. Alves passava férias na cidade; após se perder, entrou na favela, onde foi assassinado, em fevereiro último. Antes de Goiaba, que não apresentou o documento de identidade e portava um celular da marca Samsung, de cor preta, roubado, já tinham sido detidos, em uma operação no último dia 29, Diego Nascimento Vaz, Rafael Clemente dos Santos e David dos Santos Reis. Segundo o chefe dos investigadores da Delegacia Sede de Guarujá Paulo Carvalhal, a investigação apurou que o acusado estava em um imóvel no bairro Cachoeira. “Ele foi reconhecido fotograficamente por uma testemunha”, contou. O mandado de prisão, para averiguação, foi expedido no último dia 29, pelo juiz da 3ª Vara Criminal de Guarujá Edmilson Rosa dos Santos.

O crime Hamilton morava em Campinas e, no dia 9 de fevereiro, foi a Guarujá acompanhado de outras três pessoas, dirigindo um veículo Uno cinza, quando foi abordado por um grupo na esquina da avenida Dom Pedro com a rua Dezoito, pouco depois de chegar à cidade. A vítima, que estava perdida, fazia um retorno quando os autores se aproximaram atirando. O bombeiro foi atingido na cabeça e braços, perdeu o controle da direção e bateu contra uma mureta. As outras duas pessoas que ocupavam o veículo foram alvejadas, mas sobreviveram.

Comentários

Receba o melhor do nosso conteúdo em seu e-mail

Cadastre-se, é grátis!