Diagnóstico de transição em Guarujá aponta dívida de R$ 90 milhões

Costa Norte
Publicado em 19/12/2016, às 11h58 - Atualizado em 23/08/2020, às 15h43

FacebookTwitterWhatsApp
Costa Norte
Costa Norte

Foto: Divulgação

Guarujá

O município de Guarujá, a chamada Pérola do Atlântico, está passando por um período delicado nas finanças públicas. O relatório da equipe de transição e parte dos futuros secretários indica que, quando assumir a Administração, o prefeito eleito Válter Suman, encontrará situações complicadas, como obras públicas paradas, suspensão de contrato de zeladoria, falta de materiais de limpeza e escritório, limitação de gasolina, entre outros. Tudo isso, seria ocasionado por inadimplência e dívidas da prefeitura com fornecedores que devem somar R$ 90 milhões até o final deste mês.

Preocupado com a situação, Suman comenta: “Estamos assumindo a cidade com a zeladoria muito precária, tapa-buracos comprometido, situação de falta de médicos gravíssima. Isso deixa uma cidade que nos próximos dias terá 1 milhão de pessoas em uma situação muito crítica. Mas o desafio se vence com o trabalho”.

As informações foram obtidas pela equipe de transição em dez reuniões realizadas entre 17 de novembro e 9 de dezembro. Entretanto, Suman esclarece que se tratam de dados parciais e que o processo de transição foi limitado devido a falta de transparência administrativa. Segundo informou a assessoria de imprensa de Suman, apenas 1/3 das 40 questões feitas inicialmente foi respondido pela atual gestão, e outras perguntas foram esclarecidas apenas parcialmente.

O coordenador da equipe de transição e futuro Advogado Geral do Município, André Noschese Guerato, afirmou que o modelo de transição foi imposto pela atual administração, e critica. “Não queríamos esse modelo, e sim um mais democrático, para que a equipe pudesse indicar subcomissões e fazer diversas reuniões ao mesmo tempo. O procedimento foi centralizado no gabinete da prefeita, com algumas pessoas prestando informações para a nossa equipe, o que atrasou a apuração de alguns dados”.

Conforme afirmou, faltaram informações completas por parte da Secretaria de Finanças, como por exemplo o total da dívida com fornecedores. Ele afirma: “Pedimos a relação de todos os débitos da prefeitura com fornecedores. Foi passado um número: R$ 63 milhões, que até dezembro deve chegar a R$ 90 milhões. Só isso, sem nenhum detalhe de quantos são”.

Guerato ainda passou informações preocupantes que afetam diretamente a saúde: “Só em 9 de dezembro conseguimos a informação de que a prefeitura não vai contratar médicos para o verão. A situação é gravíssima, com déficit de 80 médicos para urgência e emergência”.

A prefeitura de Guarujá foi procurada para comentar os números, no entanto, até o fechamento da matéria não se pronunciou.

Secretaria de Turismo

Durante a coletiva de imprensa em que foram passados os dados finais do relatório de transição, foi anunciado também mais um nome que integrará o 1º escalão de Suman. Trata-se da jornalista Thaís Margarido, que assumirá a Turismo de Guarujá. Outros 19 nomes já foram apresentados, entre secretários e titulares de cargos estratégicos. Nos próximos dias deve ser anunciado o nome do futuro secretário de Desenvolvimento e Assistência Social.

No dia 28 de dezembro, às 13h30, o prefeito eleito deve divulgar ações emergenciais para os 30, 60 e 90 dias de governo em coletiva de imprensa.

Comentários

Receba o melhor do nosso conteúdo em seu e-mail

Cadastre-se, é grátis!