Parque do Perequê ganhará viveiro para espécimes nativas da Mata Atlântica

Costa Norte
Publicado em 31/08/2012, às 11h43 - Atualizado em 24/08/2020, às 01h07

FacebookTwitterWhatsApp

O Parque Ecológico do Perequê, em Cubatão, ganhará um viveiro para a produção de espécimes da Mata Atlântica. O canteiro ficará em uma plataforma elevada cerca de 1,50m acima do nível do rio para evitar as cheias que normalmente ocorrem no Verão. A obra, realizada como parte de um TAC (Termo de Ajustamento de Conduta) firmado pelos governos Municipal e Estadual com a empresa Copebrás, do grupo Anglo-American, deve ser concluída em três meses.

Trabalhos Segundo o secretário de Meio Ambiente da cidade, Daniel Ravanelli Losada, os trabalhos já começaram no local onde havia uma edificação devastada por uma enxurrada. “A construção ocorre em uma área que já sofreu impacto. Portanto, não haverá supressão de nenhuma área com vegetação para a implantação do viveiro”, afirmou.

Ecológico Bloquetes de concreto intertravados que revestiam as calçadas da avenida Nove de Abril, antes da reurbanização, serão reaproveitados na obra. Devem calçar os acessos e formar as bancadas. “Trata-se de um piso ecológico, permeável, ou seja, permite o fluxo da água da chuva para a terra”, detalhou Losada.

Reflorestamento No local serão cultivadas mudas de várias espécimes nativas. As mudas serão utilizadas em programas de reflorestamento. O viveiro contará com cobertura apropriada para proteção das mudas e sala para depósito de adubo.

Lixeiras As manilhas de concreto que haviam sido transformadas em floreiras na avenida Nove de Abril também foram transportadas para o parque, onde ganharão outra função. “Serão reaproveitadas como lixeiras fixas implantadas ao longo da trilha principal do parque”, informou o secretário.

Localização O parque ecológico tem como acesso a rodovia Domênico Rangoni (antiga Piaçaguera-Guarujá). A Estrada do Perequê, de 1,6 km, que margeia o rio até a área de lazer do parque, parte da pista Guarujá/Cubatão, na altura da indústria Carbocloro.

Comentários

Receba o melhor do nosso conteúdo em seu e-mail

Cadastre-se, é grátis!