Construção de satélite em escola leva professor a congresso internacional

Costa Norte
Publicado em 03/06/2011, às 17h32 - Atualizado em 23/08/2020, às 13h17

FacebookTwitterWhatsApp
Costa Norte
Costa Norte

A experiência dos alunos da EM Tancredo de Almeida Neves, em Ubatuba, em construir um satélite, agora será apresentada como um artigo científico num congresso internacional. O coordenador do projeto, professor de Matemática, Candido Osvaldo de Moura, participa do ISTS (International Symposium on Space Technology and Science), que acontece de 05 a 12 de junho, em Okinawa, no Japão. O artigo ‘Space Education and Public outreach for Aerospace  Engineering in a Brazilian Perspective’ (Espaço de Educação e Sensibilização do Público para a Engenharia Aeroespacial, em uma Perspectiva Brasileira), de autoria do professor e de 3 doutores do INPE (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais), Walter Abrahão dos Santos, Wilson Yamaguti e Mario Marcos Quintino da Silva, conta a história da experiência em construir um satélite com crianças.

Experiência única

O professor Candido, que embarcou para o Japão nesta quinta-feira (02), e apresenta seu trabalho na próxima segunda (06) diz que se trata de uma experiência única. “Estou fazendo um esforço para ir e registrar esse trabalho que foi desenvolvido em Ubatuba e que teve grande repercussão junto à comunidade científica internacional”, declarou o professor. 

UbatubaSat

Tancredo 1 é o nome do satélite que está sendo construído pelos alunos da escola Tancredo Neves dentro do projeto UbatubaSat. A equipe que trabalha na construção do satélite envolve 5 professores das disciplinas de Matemática e Ciências. O projeto é desenvolvido no laboratório de ciências da própria escola, onde os alunos hoje trabalham na construção de placas, soldagem e programação dos 4 circuitos que irão controlar o satélite.

O lançamento

Os trabalhos deverão ser concluídos até setembro, quando o satélite será enviado para a Interorbital System, na Califórnia, que fará o lançamento a uma órbita de 300 km de altitude. O satélite, que será lançado em novembro, deverá permanecer no espaço por no máximo 90 dias.

DADOS

Satélite:

O Tancredo 1 pesa 750 gramas, tem 8,9 cm de diâmetro e 12,7 de altura. É composto de quatro placas de circuito impresso, uma delas com antena de recepção e transmissão, outra com controle de energia elétrica, outra com computador de bordo e a outra com transmissor/receptor. 

ASPAS:

“O satélite irá transmitir de órbita uma mensagem e nós faremos um concurso na escola para sua escolha” profº Candido de Moura

Comentários

Receba o melhor do nosso conteúdo em seu e-mail

Cadastre-se, é grátis!