Chuva forte, maré alta e fortes ventos causam estragos

Costa Norte
Publicado em 11/11/2016, às 08h20 - Atualizado em 23/08/2020, às 15h37

FacebookTwitterWhatsApp
Costa Norte
Costa Norte

Foto PMSS

Casa na região central de São Sebastião é interditada após ser atingida por árvore

Região

Da redação

As chuvas fortes da última semana, em especial o temporal da noite de quarta-feira, 9, causaram uma série de estragos em São Sebastião, deixando o município em estado de alerta, decretado pela Defesa Civil.

De acordo com Carlos Eduardo dos Santos, o Carlão, chefe da Defesa Civil, a área mais atingida foi a região central do município, onde choveu, em duas horas,  70mm - o equivalente a dois meses. Bairros como Olaria, Itatinga e Topolândia registraram vários estragos, mas nenhuma vítima. Nesses locais, a água alcançou 43cm de altura em alguns pontos, como na avenida Itatinga, invadindo várias casas.

A rua Karen Marmo foi a mais afetada, com o registro de afundamento da via, que resultou em sua interdição pela Defesa Civil, por colocar em risco o tráfego, até mesmo, de pequenos veículos. “Durante o atendimento à comunidade, chegamos a remover uma família por precaução. Os seis membros passam bem e já voltaram para casa. Na rua Francisco Ledo Nogueira, outra família deverá deixar sua casa enquanto a equipe retira a árvore que caiu sobre ela”, disse Carlão.

Ainda na região central, houve deslizamento de terra no Km 132 da SP-55, nas proximidades da Praia Grande, onde fica o Balneário dos Trabalhadores.  A rua da Praia, no centro histórico,  foi igualmente atingida pelo temporal e ficou com 10cm de lama e água. As imediações do paço municipal igualmente sofreram com o mau tempo; o córrego do Outeiro transbordou e inundou algumas ruas.

A Secretaria Municipal das Administrações Regionais (Seadre) destacou 100 homens, na quinta-feira, para efetuar o serviço de lavagem e limpeza da lama que ficou nas ruas e em departamentos do paço municipal. “Estamos com equipes no centro, Barequeçaba, Topolândia e no paço municipal, que foi bastante atingido”, conta o secretário Sérgio Félix.

Segundo Carlão, “a maré cheia impede o escoamento da água que acaba por atingir os córregos e transbordar pelas ruas. Mesmo com o volume alto de chuva e os estragos materiais causados pelo alagamento, não registramos nenhuma vítima”.

Na costa sul, a Defesa Civil registou a queda de uma árvore na  altura do Km 137+600m, no Guaecá, que interrompeu por completo o tráfego na pista por meia hora, até sua remoção total, e outra em Toque-toque Grande, no Km 143, com interdição parcial da pista. “O índice pluviométrico nesta região foi de 53.2mm, o equivalente a um mês de chuva”, observou o chefe da Defesa Civil.

Manutenção preventiva

Os trabalhos de manutenção e prevenção de enchentes nas ruas dos bairros da costa sul começaram na segunda-feira, 7, e prosseguem nas próximas semanas, segundo cronograma da prefeitura de São Sebastião, e conseguiram reduzir os estragos e transtornos ocasionados pelas chuvas na região. Na segunda-feira, 7, funcionários da regional de Maresias iniciaram manutenção na avenida Francisco Loup e ruas Sudelpa, Porto Seguro, Atlantis e Iguaçu, em Maresias. Também foram iniciados serviços de nivelamento de ruas, limpeza e manutenção geral em Paúba e Santiago.

Já, na terça-feira, 8, a equipe concentrou esforços na limpeza das valas e canais de águas pluviais em ruas do Sertão de Maresias, como a do Forno, Caraguatá e ainda as ruas dos Navegantes, Elis Regina, Iguaçu e Sebastião Romão.

O objetivo foi facilitar o escoamento das águas e evitar pontos de inundações em caso de chuva forte. Durante os trabalhos, foi recolhido muito lixo e todo tipo de material. Na rua do Forno, por exemplo, a equipe retirou dos canais garrafas, latas, pedaço de cadeira, plástico, tudo que impede a vazão das águas.

Segundo Cássio Murilo, responsável pelos serviços na Regional de Maresias, o excesso de lixo e materiais encontrados esbarra na questão da falta de educação ambiental da população, embora a Secretaria de Meio Ambiente (Semam) realize este trabalho de conscientização popular em todo o município com frequência, por meio da Divisão de Educação Ambiental.  Em decorrência da limpeza, mesmo com o temporal de quarta-feira, foi possível o escoamento normal das águas.

Forte chuva derruba encosta em Ilhabela

Já em Ilhabela, após o temporal do dia 9, a Defesa Civil registrou uma ocorrência de deslizamento de pedras entre os bairros Ilhote e Portinho, região sul do arquipélago, ocasionando o bloqueio da pista nos dois sentidos. Segundo informações, o trânsito só foi liberado por volta das 23h30, após a remoção completa das pedras feita pelos funcionários da Secretaria de Serviços Municipais da prefeitura de Ilhabela. A ocorrência também contou com o apoio da Divisão de Trânsito.

Comentários

Receba o melhor do nosso conteúdo em seu e-mail

Cadastre-se, é grátis!