Secovi-SP apresenta empreendimentos imobiliários-turísticos bem-sucedidos

Costa Norte
Publicado em 04/11/2011, às 09h14 - Atualizado em 23/08/2020, às 13h26

FacebookTwitterWhatsApp
Costa Norte
Costa Norte

Mais de 60 pessoas, entre incorporadores, profissionais de imobiliárias e de redes hoteleiras, consultores imobiliários e hoteleiros, arquitetos e demais interessados, estiveram segunda-feira (31), na sede do Secovi-SP, na capital, para acompanhar os relatos de sucesso na implantação de 5 empreendimentos imobiliários-turísticos brasileiros. O presidente do Sindicato, João Crestana, participou da abertura do evento e elogiou a atuação do Núcleo Imobiliário-Turístico e Hoteleiro, responsável pela iniciativa.

“O setor hoteleiro é sempre lembrado pelo trabalho exemplar feito pelo grupo desde sua implantação, em maio de 2010. Muita gente interessada e conhecedora do setor esteve aqui, tratando dos detalhes de como a cadeia hoteleira pode se instalar em pequenas cidades espalhadas pelo país. Isso traz solução e desolação, porque são muitas oportunidades e descaso de algumas autoridades da área ambiental ligadas à aprovação de projetos”, citou Crestana.

Sustentável

“É mais que um loteamento, é um organismo vivo, uma cidade sustentável, que nasceu na década de 70”, afirmou Luiz Augusto Pereira de Almeida, diretor de Marketing da Sobloco Construtora, referindo-se ao empreendimento implantado em Bertioga. “A Riviera é uma história de idealismo, persistência, criatividade e manutenção”, afirmou Almeida, que mostrou o processo da implantação da Riviera e seus principais desafios.

“Nós tínhamos o entendimento com os proprietários da área – a Sobloco é a empresa responsável pelo empreendimento e não é a dona – que deveríamos levantar os três primeiros prédios para chamar a atenção do público-comprador. Estivemos em SP e oferecemos condições variadas para empresas que atuavam no mercado imobiliário adquirir os terrenos e fazer as incorporações. Apresentamos permuta financeira, receber em troca área construída, entre outras propostas. No final, não conseguimos vender nenhum terreno e tivemos que dar início e fazer as primeiras incorporações”, contou Almeida. “O resultado foi bastante animador e, em 1986, já tínhamos os primeiros moradores e começaram a desenvolver as questões comerciais e de serviços”, completou.

Os outros 4 empreendimentos de sucesso apresentados foram:  Jurerê Internacional, Reserva do Paiva; Quinta da Baroneza e a Fazenda Praia Canoé.

Em Guarujá

Ainda no evento, o coordenador do Núcleo Imobiliário-Turístico e Hoteleiro, Caio Calfat, revelou que o 1º empreendimento imobiliário-turístico do país surgiu em Guarujá, em 1894. “Foi nessa época que a empresa Prado, Chaves & Cia implantou, ao longo da orla na Praia de Pitangueiras, um hotel, um casino, uma igreja e 46 casas – todos fabricados de madeira que eles importaram de Rhode Island [EUA]. Anos depois, o hotel pegou fogo e foi substituído por uma construção em alvenaria”, contou Calfat, afirmando que “o Grande Hotel de La Plage foi considerado o âncora do desenvolvimento urbano do município”.

Comentários

Receba o melhor do nosso conteúdo em seu e-mail

Cadastre-se, é grátis!