Sabesp amplia sistema de esgotos em quatro bairros

Costa Norte
Publicado em 10/12/2013, às 08h51 - Atualizado em 24/08/2020, às 01h25

FacebookTwitterWhatsApp
Costa Norte
Costa Norte

Por Antonio Pereira

“Sistema beneficiará 12 mil pessoas em Bertioga”, diz presidente da empresa, Dilma Pena

Mais de 12 mil pessoas, moradoras dos bairros Chácaras Vista Linda, Jardim Vista Linda, Jardim Vista Alegre e Jardim Rafael, em Bertioga, passarão a contar com serviços de coleta e tratamento de esgoto, a partir de 2016. A Sabesp iniciou, na última sexta-feira (29), as obras de expansão do sistema de esgotamento sanitário da cidade. As obras complementares fazem parte do programa Onda Limpa, considerado o maior em recuperação ambiental já realizado no litoral brasileiro. Ao todo, o investimento é de R$ 46,2 milhões, sendo que as obras contarão com a ampliação de mais de 65 km de redes coletoras; 4,2 km de linhas de recalque, sete novas estações de bombeamento e 3.722 ligações domiciliares. De acordo com a presidente da Sabesp Dilma Pena, as novas obras vão garantir um aumento nos índices de cobertura das redes de esgoto da região. “São obras pontuais e, além da preservação de rios e mares, serão responsáveis também por melhoras significativas na melhoria da saúde pública”. Segundo, ela o trânsito da cidade não sofrerá grandes transtornos na alta temporada já que, a maior parte das obras será em ruas de terra. Para o prefeito Mauro Orlandini, as obras são vitais para o desenvolvimento urbano do município. “Saneamento é uma preocupação de qualquer comunidade e, com este trabalho, nós já poderemos pensar, inclusive, na pavimentação das ruas desses bairros, uma vez que é um absurdo nós ficarmos passando máquinas de nivelamento após cada chuva”, disse. Após a execução dos trabalhos, Bertioga atingirá 61% nos índices de cobertura de coleta nas áreas atendidas pela Sabesp. Segundo dados divulgados em 2012 pela Cetesb (Companhia de Tecnologia de Saneamento Ambiental), por meio do Relatório de Qualidade das Águas Superficiais no Estado de São Paulo, os rios Guaratuba e Itapanhaú, em Bertioga, e Cubatão e Rio Preto, em Peruíbe, registram melhoras nos índices de qualidade.

Água no verão Outro assunto comentado pela presidente da Sabesp foi a distribuição de água, que também não deve sofrer grandes alterações durante o verão. “Assim como no ano passado, Bertioga, a exemplo das cidades vizinhas, pode ficar despreocupada. Isso se deve aos investimos de R$ 480 milhões nos sistemas de abastecimento de água de Jurubatuba (Guarujá) e Mambú Branco (Praia Grande)”, garantiu Dilma Pena.

Na Baixada No início do mês, também iniciaram as obras em três cidades do litoral sul (Itanhaém, Mongaguá e Praia Grande). Os investimentos de R$ 247 milhões compreendem, no total, mais 192 km em redes coletoras, 5 km em linhas de recalque, 5 km em coletores-tronco, além da implantação de mais 26.525 ligações domiciliares de esgoto, 21 estações elevatórias (bombeamento) e duas estações de pré-condicionamento, sistemas que serão implantados em Praia Grande. Essas obras beneficiarão 575 mil habitantes, além da população flutuante. Ao todo, na Baixada Santista, serão aplicados R$ 700 milhões nos sistemas de esgotamento sanitário da região.

Se Liga na Rede O governo do estado, em parceria com a Sabesp, criou o programa Se Liga na Rede, para atender a população de baixa renda que ainda não possui a residência conectada à rede de esgotamento. Pela iniciativa, essas famílias terão as adaptações internas para ligação domiciliar feitas de forma gratuita. Bertioga será um dos municípios do litoral paulista contemplado pelo programa. Na próxima segunda-feira (2), iniciam-se as obras nos bairros Albatroz II e Vicente de Carvalho II. Nestes locais serão beneficiadas 234 moradias. Nos próximos dois anos, em toda a Baixada, serão beneficiadas 23 mil pessoas por meio de 7,7 mil ligações em imóveis das nove cidades da região. Os investimentos estão estimados em R$ 14,1 milhões, dos quais 80% serão custeados pelo governo do estado e 20% pela Sabesp. O programa Se Liga na Rede levará mais saúde e qualidade de vida às famílias carentes e recuperação do meio ambiente, aumentando a eficiência dos programas de saneamento ao evitar lançamentos indevidos no sistema de drenagem das águas pluviais. A segunda fase do programa Onda Limpa está na etapa de finalização do projeto executivo. As obras consistem em mais de 637 km de redes coletoras, oito estações de tratamento de esgotos, além da instalação de 63 mil ligações domiciliares. O empreendimento garantirá a universalização do saneamento na Baixada Santista até o final da década. Atingirá indicadores próximos a 100% da cobertura das redes nas áreas conformes (sem impeditivos legais), ou seja, onde a companhia é autorizada a prestar serviços.

Comentários

Receba o melhor do nosso conteúdo em seu e-mail

Cadastre-se, é grátis!