Quarta-feira é o Dia do Peixe

Costa Norte
Publicado em 04/07/2014, às 12h42 - Atualizado em 23/08/2020, às 14h20

FacebookTwitterWhatsApp
Costa Norte
Costa Norte
Rita de Cássia aposta na novidade para aumentar as vendas

Os bertioguenses têm um novo motivo para enriquecer sua alimentação, tornando-a mais saudável e nutritiva. A partir do dia 16, começa o Dia do Peixe na cidade. Todas as quartas-feiras, quatro boxes do Mercado Municipal de Pescados venderão peixes a preços acessíveis à população. Segundo a vendedora Eliene Alves Santos, “vai ser muito bom; a população de Bertioga não come peixe porque acha caro, agora vão ter mais um motivo para se alimentar bem”. A medida foi instituída pela Diretoria de Abastecimento da prefeitura de Bertioga, e bem aceita pelos cerca de 20 permissionários de boxes. De acordo com o diretor de Abastecimento Odivaldo Nogueira Filho, ficou acordado entre as partes que, cada permissionário terá, no Dia do Peixe, um determinado produto em promoção tais como, filé de pescada; tainha; sardinha; camarão sete barbas; entre outras espécies populares com preços acessíveis ao bolso do consumidor. “Nosso objetivo é incentivar o consumo para que todos possam ter acesso a peixes de boa qualidade e com bons preços”, disse Odivaldo. A permissionária Rita de Cássia Fernandes aprovou a ideia e alegou que diminuir o preço não atrapalhará as vendas. “Pelo o contrário, vai ajudar ainda mais e atrair o público nesta época, já que está fora de temporada”. Se é bom para quem vende, melhor ainda para quem compra. O analista Paulo Hashimoto é de São Paulo, mas passa a maior parte do tempo em Bertioga. “Eu compro peixe aqui pelo menos uma vez na semana. Para mim é ótimo, vou passar a comprar mais”, disse. A advogada Maria Inês Gonçalves aproveitou o jogo do Brasil contra a Colômbia para comprar pescada e fazer isca. “Com molho tártaro, nada melhor!”. Ela aprovou a novidade. “A carne do peixe é muito saudável. Os turistas vêm pra cá e fazem churrasco, quem sabe agora eles fazem churrasco de peixe (risos)”, comemorou. Tudo foi decidido durante reunião com os permissionários na Diretoria de Abastecimento, no dia 27 de junho. No encontro, também ficou acordado com os permissionários que, às quintas-feiras, um funcionário da Diretoria de Abastecimento vai até o Mercado Municipal verificar qual o peixe que estará em promoção em cada boxe e a quantidade, por quilo, disponível à venda. “As informações serão publicadas no Boletim Oficial do Município (BOM) para ciência do consumidor. Sabendo o produto que estará em promoção, o munícipe já vai direto ao boxe que esteja comercializando aquele peixe ou molusco” explicou o diretor. O BOM é publicado aos sábados. No próximo dia 8, às 10 horas, haverá uma reunião na Diretoria de Abastecimento com os comerciantes de pescados que atuam no entorno do Mercado Municipal de Pescados, o chamado ‘boxe zero’, nos quais há a prática da comercialização de pescados sem licença. A proposta do encontro, segundo Nogueira, é legalizar o trabalho desses comerciantes informais e discutir a possibilidade de eles trabalharem, na forma da lei, com bancas de pescado nas feiras livres dos bairros. “Embora eles trabalhem com peixe fresco, precisamos resolver essa situação legalizando a atividade de alguma forma, para que eles possam acondicionar os produtos corretamente, evitando transtornos para quem compra”. Atualmente, segundo a Diretoria de Abastecimento, cerca de 10 pessoas trabalham na informalidade, na região. O órgão, segundo Nogueira, está disponível para mais informações sobre o assunto, no paço municipal, na rua Luiz Pereira de Campos, 901, Centro, antiga Vila Itapanhaú. O telefone para contato é o 3319 8017.

Comentários

Receba o melhor do nosso conteúdo em seu e-mail

Cadastre-se, é grátis!