Médicos de convênios paralisam atendimento

Costa Norte
Publicado em 01/04/2011, às 17h34 - Atualizado em 23/08/2020, às 13h09

FacebookTwitterWhatsApp

Alguns médicos de Bertioga que atendem pacientes de convênios vão aderir ao movimento da categoria, que vai suspender o atendimento na próxima quinta-feira (07), Dia Mundial da Saúde. Nesse dia, os médicos não realizarão consultas e outros procedimentos e os pacientes previamente agendados serão atendidos em nova data. Por isso, os pacientes devem se informar sobre possíveis mudanças de data nas consultas.

A Clínica Hans Staden, que realiza cerca de 200 atendimentos de planos de saúde por dia, está remarcando as consultas para outra data. A Jab realizará apenas os atendimentos emergenciais, mesmo procedimento que será adotado pela Clinort.

A paralisação é referendada pela AMB (Associação Médica Brasileira), pelo CFM (Conselho Federal de Medicina), pela Fenan (Federação Nacional dos Médicos) e pelo conjunto das sociedades de especialidades médicas.

Protesto

O objetivo do movimento, segundo nota encaminhada pelas entidades, é protestar contra a forma desrespeitosa com que os médicos e pacientes são tratados pelas empresas que atuam no setor. Elas ainda se queixam que os planos de saúde interferem diretamente no trabalho do médico, criam obstáculos para a solicitação de exames e internações, fazem pressão para a redução de procedimentos e pela antecipação de altas.

Ainda de acordo com a nota, nos últimos 10 anos, os reajustes dos honorários médicos foram irrisórios, enquanto os planos aumentaram suas mensalidades bem acima da infração.

Outro lado

Também por meio de nota, a Abramge (Associação Brasileira de Medicina de Grupo) esclarece que não faz parte de suas atribuições discutir remuneração a prestadores de serviços – sejam médicos, hospitais ou laboratórios. Consequentemente, não participa das decisões sobre remuneração desses serviços entre prestadores e operadoras de planos de saúde, consolidada em contrato.

A nota encerra afirmando que “o movimento dos médicos é aceitável, desde que não prejudique o atendimento aos beneficiários dos planos de saúde”.

Comentários

Receba o melhor do nosso conteúdo em seu e-mail

Cadastre-se, é grátis!