Força tarefa quer diminuir incidência de moradores de rua

Costa Norte
Publicado em 23/06/2011, às 15h39 - Atualizado em 23/08/2020, às 13h15

FacebookTwitterWhatsApp
Costa Norte
Costa Norte

A prefeitura de Bertioga, o MP (Ministério Público) local e as polícias Civil e Militar iniciarão, na próxima semana, um plano de ação conjunta, visando diminuir a incidência de moradores de rua na cidade. A informação é do secretário de Ação Social, Dinarte Sevilhano, que participou do programa ‘Café da Manhã’ da TV Costa Norte – Canal 48 UHF, nesta quarta-feira (22). A 1ª atitude para colocar em prática o plano foi uma reunião ocorrida terça (21), envolvendo, além assistentes sociais municipais, os comandos das Polícias e da GCM (Guarda Civil Municipal).

O plano consiste em realizar diligências 1 ou 2 vezes por semana pela cidade recolhendo essa população de rua para uma triagem. “A Guarda e a PM recolhem, a Civil auxilia na identificação e fazemos o encaminhamento, conforme o caso”, explicou Dinarte. Esse encaminhamento, de acordo com a responsável pelo Creas (Centro de Referência Especializado de Assistência Social), Flávia Lopes, inicia pela identificação, uma vez que muitos moradores de rua não contam com documentos. “Alguns perderam, realmente. Outros, por terem dívidas com a Justiça, não se identificam”.

Triagem

A triagem também deverá possibilitar o encaminhamento para o Albergue Municipal, onde os moradores de rua podem tomar banho e se alimentar, até que a Assistência Social entre em contato com seus familiares. “Não vamos simplesmente fazer a repatriação, queremos tentar integrar essa pessoa à sociedade”, afirmou Dinarte, referindo-se à possibilidade de reintegrar essas pessoas às famílias, que, na maioria das vezes são de outros municípios.

A integração de outros órgãos, como o PAT (Posto de Atendimento ao Trabalhador) também faz parte da força tarefa. “Vamos tentar inserir o cidadão no mercado de trabalho”, garantiu o secretário.

Retirada à força

A assistente social reforça que muitos desses moradores de rua estão satisfeitos com a situação própria e se recusam a ir para o Albergue. “Não podemos retirá-los a força. Se não estiverem coagindo as pessoas a dar dinheiro ou praticando qualquer ato ilegal, não podemos forçar”, afirmou Flávia. Ela ainda revelou que muitos têm conhecimento dos seus direitos. “Apesar de não cumprirem suas obrigações, eles conhecem os direitos e o município pode responder, caso haja contra a lei”.

Invasão de casas

O aumento no número de moradores de rua acabou provocando também a invasão de algumas casas de veraneio. Nesses casos, conforme explica Dinarte, também não é possível fazer a retirada a força, entretanto, o proprietário ou vizinhos podem acionar a PM, pelo telefone 190, ou a Guarda Municipal, pelos telefones 0800 555 545, 3319-8090 ou ainda pelo disk denúncia 153.

Perfil do morador

Segundo Flávia, o perfil do morador de rua de Bertioga, é de homens, entre 20 e 40 anos, com problemas de alcoolismo e drogas. São procedentes de várias cidades do Litoral, mas, principalmente de Mogi das Cruzes e Ferraz de Vasconcelos.

Muitos deles afirmam que chegaram em Bertioga na busca de emprego, não conseguem e acabam ficando pelas ruas. “Eles chegam a receber de R$ 20 a R$ 80 por semana, com trabalhos como tomar conta de carro, e vivem com esse dinheiro”.

Além dos internos, o Albergue também atende uma média de 67 pessoas por mês, que passam pelo local. “Em janeiro e fevereiro, essa média passa para 200”, revelou Flávia.

No Condesb

O problema de morador de rua não é exclusivo de Bertioga. “A região vem sofrendo com o número crescente e o problema deve ter uma solução regional”, comentou Flávia, lembrando que o Condesb (Conselho de Desenvolvimento da Baixada Santista) conta com a Câmara Temática de Assistência Social, que vem abordando a questão. “A solução tem que ser regional, principalmente na área da Saúde, pois muitos moradores de rua dependem de atendimento médico, inclusive, por conta da dependência às drogas”, ressaltou.

O Condesb realiza na próxima terça-feira (28), reunião ordinária em Peruíbe, e uma das pautas será a apresentação do Plano Regional de Atendimento à População em Situação de Rua.

Albergue

O Albergue Municipal de Bertioga tem 20 moradores de rua internos, sendo a maioria idosos, com problemas de saúde. Recebem alimentação e atendimento médico, além de realizarem atividades voluntárias.

Endereço:

Rua Manoel Gajo, 1108, Pq. Estoril

Tel: (13) 3317-2617.

Comentários

Receba o melhor do nosso conteúdo em seu e-mail

Cadastre-se, é grátis!