Entrega de casas em Vicente de Carvalho II sofre atraso

Costa Norte
Publicado em 22/12/2012, às 05h21 - Atualizado em 23/08/2020, às 13h54

FacebookTwitterWhatsApp
Costa Norte
Costa Norte

Por Ana Cláudia Gomes

Rachid participou do programa ‘Café da Manhã’, da TV Costa Norte – Canal 48UHF

A entrega das primeiras unidades habitacionais no bairro Vicente de Carvalho II, em Bertioga, vai sofrer um atraso de cerca de 90 dias. A informação é do diretor Regional da CDHU (Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano), Luiz Carlos Rachid, que esteve participando do programa ‘Café da Manhã’, da TV Costa Norte – Canal 48 UHF, nesta terça-feira (18). A previsão de entrega era este mês, conforme anunciou o presidente da CDHU, Antonio Carlos do Amaral, em entrevista ao JCN (Jornal Costa Norte), em janeiro deste ano. Segundo Rachid, o atraso se deve, principalmente, a questões como a desocupação da área e a delimitação de terreno. “Essas questões estão sendo resolvidas entre a prefeitura e o Judiciário, uma vez que os terrenos são públicos”, informou. A previsão é de que até março do ano que vem sejam entregues 71 unidades. “Inicialmente iríamos entregar no final do ano 41 unidades, agora serão entregues 30 a mais”.

Beneficiados As primeiras famílias beneficiadas serão as que estão cadastradas e as que foram retiradas das casas que estavam em área de risco iminente. Atualmente, essas famílias recebem aluguel social no valor de R$ 400, cada. De acordo com Rachid, as famílias continuarão recebendo o valor até a ocupação das novas casas.

Inadimplência O diretor da CDHU revelou que existe inadimplência nesse projeto e reforçou a importância das famílias procurarem manter as prestações em dia. “Já temos casos de reintegração de posse por falta de pagamento”, informou. As prestações variam de R$ 50 a R$ 100 e o não-pagamento pode ocasionar na retomada do imóvel. Rachid fez ainda um apelo para os inadimplentes para que procurem o escritório da CDHU para regularizar a situação. “Podemos fazer uma negociação e isentar de juros, mas tem que procurar regularizar”. O telefone para contato é o (13) 2104-6900.

Comentários

Receba o melhor do nosso conteúdo em seu e-mail

Cadastre-se, é grátis!