Conferência da Pessoa com Deficiência aprova Regimento e elege delegados

Costa Norte
Publicado em 28/04/2012, às 07h44 - Atualizado em 23/08/2020, às 13h39

FacebookTwitterWhatsApp
Costa Norte
Costa Norte

Por Ana Cláudia Gomes

Cerca de 100 pessoas participaram da 1ª Conferência Municipal dos Direitos da Pessoa com Deficiência, realizado nesta quarta-feira (25), no Paço Municipal, em Bertioga. O objetivo foi discutir políticas públicas para pessoas com deficiência, com base nas conferências regionais, realizadas em diversos bairros da cidade. De acordo com o Regimento Nacional, o tema discutido foi ‘Um olhar através da Convenção sobre os Direitos da Pessoa com Deficiência, da ONU: novas perspectivas e desafios’. Foram abordados diversos subtemas como educação, esporte, trabalho e reabilitação profissional, acessibilidade, comunicação, transporte e moradia, saúde, segurança, acesso à justiça, padrão de vida e proteção social.

Representantes Durante o evento, foi aprovado o Regimento Interno da Conferência, que será usado como base para as demais. Também foram eleitos os representantes de Bertioga para a Conferência Regional que acontece no dia 24 de maio, no município de Pariquera Açu. Os representes de Bertioga serão Tatiana Bovolento e Daniel Liberato, titular e suplente, respectivamente da entidade governamental; e Carlos Eduardo Cordeiro e José Augusto Coelho Filho, titular e suplente, representante da sociedade civil.

Acessibilidade A secretária de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência, Linamara Battistella, não pode comparecer devido a compromissos de agenda. O seu adjunto, Marco Antonio Pelegrini, que participava de um evento no Sesc-Bertioga, fez uma breve explanação durante a Conferência e reforçou que o tema mais discutido em todas as regiões é a acessibilidade. “É o ponto central e o governo vem implementando ações que promovam acessibilidade. Na saúde e no transporte público já avançou muito. Estamos avançando para a inclusão plena por meio da acessibilidade”.

Cidadania “Sem acessibilidade não se chega à cidadania plena”, comentou a presidente do Núcleo Regional 10 da Pessoa com Deficiência, Vera Lúcia Bertoli, que coordena os municípios da Baixada Santista e Vale do Ribeira. Segundo ela, a inclusão da pessoa com deficiência é importante, entretanto, tudo começa com acessibilidade. “Por isso, defendo como sendo o item mais importante das discussões”.

Comentários

Receba o melhor do nosso conteúdo em seu e-mail

Cadastre-se, é grátis!