Centro estará de cara nova até outubro, afirma prefeitura

Costa Norte
Publicado em 19/07/2013, às 14h56 - Atualizado em 23/08/2020, às 14h03

FacebookTwitterWhatsApp
Costa Norte
Costa Norte
Trecho recebe reforma da drenagem, pavimentação e espaços para estacionamento

A região central de Bertioga, carinhosamente chamada de ‘Vila’, começa a mudar e, até outubro, estará revitalizada. É o que assegurou essa semana a prefeitura. O centro, à margem do canal, passa por projeto de reurbanização, de autoria do arquiteto Ruy Ohtake, que transformará o local em um Boulevard. Turistas e munícipes terão ao alcance bares e restaurantes, aliados ao visual do histórico canal de Bertioga, Forte São João, píer turístico Licurgo Mazzoni e às belezas naturais do morro que dá acesso à prainha Branca. As intervenções, conforme a prefeitura, seguem em ritmo acelerado, e as equipes já executam o boulevard entre as ruas Miguel Arcanjo e Dr. Júlio Prestes e iniciam a preparação para o calçadão. Iniciada em setembro do ano passado, a obra de reurbanização do canal é a segunda fase do projeto de reurbanização de Ohtake, que teve como primeira etapa o trecho entre o Forte São João e a pista de skate João Carlos Ferreira Mathias dos Santos, que contemplou 1,2 km de extensão, entregue em meados do ano passado. Ao todo, Bertioga tem 30 km de orla. Com investimentos da ordem de R$ 4,8 milhões, provenientes do Departamento de Apoio ao Desenvolvimento das Estâncias (Dade), do ano de 2010, o trecho do canal recebe reforma da drenagem; pavimentação da avenida Vicente de Carvalho e a criação de espaços para estacionamento, em execução. Além disso, será recuperado o muro de contenção do canal; implantado guarda-corpo em fibra de vidro, do atracadouro das balsas até o Forte, e reformulado o piso da orla. O local também receberá novo paisagismo, iluminação, ciclovia e banheiro público semienterrado. Sobre o equipamento será criada uma área de contemplação, que poderá ser utilizada para pequenos eventos. De acordo com a Secretaria de Obras e Planejamento, dentro dos investimentos de R$ 4,8 milhões, aplicados naquele trecho, está também a execução da pavimentação da avenida Thomé de Souza, no trecho entre a avenida Vicente de Carvalho e a pista de skate, e do passeio no mesmo trecho - serviços já concluídos. Orla: terceira etapa Também segue a terceira etapa da reurbanização da orla, entre a pista de skate até a altura da rua Manoel Gajo. De acordo com o diretor de Obras Públicas, o engenheiro Ricardo José Lerch, no trecho foi iniciada a construção dos dois conjuntos de quiosques, no lugar dos que foram demolidos. A ciclovia e os passeios estão concluídos e, agora, equipes trabalham na execução dos passeios centrais do jardim interativo da orla. O projeto nesse trecho acompanha o já executado na primeira etapa, e também conta com dois conjuntos de quiosques, duas baleias-esguicho, dois playgrounds, uma área de convivência, duas mesas de jogos, duas praças de ginástica, esculturas em fibra, recuperação da drenagem e pavimentação da avenida Thomé de Souza, numa extensão de 1,2 km. Os recursos para execução dessa fase da obra são de R$ 5,3 milhões, provenientes do Dade de 2011.

Transbordo de Passageiros do Albatroz II fica pronto em 90 dias

Pavimentação do local está em fase de conclusão

As obras do Terminal de Transbordo de Passageiros, no Jardim Albatroz II, em Bertioga, entram em fase final e, se não ocorrerem fortes chuvas no período, devem estar concluídas em 90 dias, promete a prefeitura. O terminal está sendo construído com recursos de pouco mais de R$ 1,8 milhão, provenientes do Fundo Metropolitano de Desenvolvimento da Baixada Santista, aprovada pelo Condesb (Conselho de Desenvolvimento da Região Metropolitana da região). A obra é de responsabilidade da Engetal Engenharia e Construções – empresa vencedora do processo de licitação pública. De acordo com o diretor de Obras Públicas, engenheiro Ricardo José Lerch, a pavimentação do entorno e acesso ao terminal (trecho da rua 6) já foi concluída. Estão em execução a cobertura da estrutura, a ciclovia e o canteiro central e, posteriormente, nesses pontos, serão colocados postes para iluminação.

Cinco estações O equipamento é uma das cinco estações que serão construídas no município para atender, sobretudo, ao futuro Sistema Integrado de Transporte (SIT). A estação do Jardim Albatroz II está sendo construída no canteiro central, em uma área de 300m². A estrutura terá cobertura metálica, com telha tipo sanduíche e, no espaço, haverá lanchonete e banheiros, inclusive com acessibilidade, conforme a lei determina. O terminal terá capacidade para parada de três ônibus ao mesmo tempo. Além dessa estação, outras quatro serão construídas nos seguintes pontos: avenida Anchieta, em frente ao Krill Supermercados; na Vista Linda (ao lado da futura rodoviária), na Riviera de São Lourenço e em Boraceia.

RETRANCA 2: Marginal à rodovia Rio-Santos garantirá melhor circulação de veículos na Vista Linda

Um financiamento de R$ 8,4 milhões poderá viabilizar a implantação da via marginal à rodovia Rio-Santos (SP-55), na Vista Linda, em Bertioga. O pedido de autorização para o financiamento com o Desenvolve SP - Agência de Fomento do Estado, foi aprovado recentemente pela Câmara. A aprovação é uma das exigências para o prosseguimento das tratativas para a implantação do projeto, que vai garantir melhor circulação de veículos e pedestres na região próxima às obras da rodoviária municipal. O projeto, desenvolvido pela Secretaria de Planejamento e Habitação, contempla pavimentação da marginal, em 3,5 km de extensão entre a entrada do bairro Jardim Raphael e do Condomínio Hanga Roa. O custo da obra é de R$ 8 milhões. A princípio, de acordo com o secretário José Marcelo Marques, será uma pista com 15m de largura, com duas mãos de direção para o trânsito. “Com a conclusão dos trevos dos dois bairros, a prefeitura poderá implantar a marginal do outro lado da rodovia”, afirmou Marques, referindo-se às obras que são de responsabilidade do Departamento de Estradas de Rodagem (DER). Ciclovia Ainda dentro do projeto está prevista a implantação de uma ciclovia com a mesma extensão da marginal, com o custo de R$ 400 mil. O financiamento faz parte do projeto Linha Verde Municipal, também integrante do Desenvolve SP. Após a apresentação da documentação, a municipalidade aguardará a aprovação da Secretaria Nacional do Tesouro sobre a capacidade de endividamento do município, de acordo com o secretário.

Rodoviária A marginal à rodovia Rio-Santos beneficiará a circulação de veículos na região da rodoviária, cuja obra está quase concluída. De acordo com o secretário Marques, toda a parte civil está executada, restando somente a pavimentação interna e a drenagem no entorno. A rodoviária contará com seis baias de ônibus com galeria para embarque e desembarque; oito lojas de 11 a 15 m² cada, para uso comercial; posto do Juizado de Menores, posto da Polícia Militar, ambulatório de saúde, área administrativa, alojamento para motoristas, além de guichê de informações, guichês de vendas de passagem, banheiros e fraldários, cujo projeto atende à Norma de Acessibilidade 9050, da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABTN).

Comentários

Receba o melhor do nosso conteúdo em seu e-mail

Cadastre-se, é grátis!