Barco-Escola chega

Costa Norte
Publicado em 02/11/2012, às 04h15 - Atualizado em 23/08/2020, às 13h51

FacebookTwitterWhatsApp
Costa Norte
Costa Norte

Por Maria Paula

O prefeito de Bertioga Mauro Orlandini (DEM) esteve na Marina do Forte, na tarde desta quinta-feira (1º) para receber o Barco-Escola do município. O projeto é da Secretaria de Meio Ambiente e visa que o equipamento navegue pelo rio Itapanhaú e pelas bacias hidrográficas da Baixada Santista. De acordo com a coordenadora do projeto e chefe do setor Fauna e Flora da pasta, a bióloga Mylene Lyra, a iniciativa tem como objetivo proporcionar as crianças da rede de ensino municipal a oportunidade de conhecer todo o ecossistema da região, como as áreas de mangue, áreas aterradas, os problemas com o lixo jogado nos rios, entre outras questões que envolvem o meio ambiente. Com capacidade para 40 pessoas sentadas, o Barco-Escola ficará ancorado na Marina do Forte e terá como itinerário o píer do Canal de Bertioga, onde se localiza o Forte São João e os alunos poderão conhecer a parte histórica da cidade. O veículo aquático ainda contornará a Ermida do Guaibê, situada na vizinha Guarujá, antes de retornar para a marina.

Aula diferente A intenção da coordenadora é revezar com os grupos de alunos, ou seja, enquanto um grupo vai até o Forte, outro grupo retorna para a marina e assim todos têm a possibilidade de conhecer o ecossistema. Segundo Mylene, o projeto será estendido aos departamentos de Turismo e de Meio Ambiente das cidades da Baixada Santista e do Alto Tietê. A proposta é abrir o Barco-Escola, que conta com apoio do Sesc-Bertioga, para grupos de pesquisas e promover reuniões voltadas ao meio ambiente, entre outros, desde que conciliados os agendamentos. “Esse projeto é um sonho desde 2009 e com essa ferramenta as crianças terão uma aula muito diferente e inesquecível”, comemorou Mylene, uma das idealizadoras do Barco-Escola, referência no Estado de SP. “Trata-se de um laboratório ao ar livre, numa perspectiva multidisciplinar que vai abordar aspectos históricos, culturais, ecológicos, econômicos e sociais da nossa região”, completou a bióloga.

Custo e benefício O empreendimento foi conquistado por meio de uma solicitação do município e atendido pelo Fehidro (Fundo Estadual de Recursos Hídricos). De acordo com a coordenadora, o Barco-Escola custou ao Estado R$ 291 mil e a contrapartida do município foi de 20% sobre o valor. Na opinião do prefeito, o benefício proposto pelo projeto supera os valores da contrapartida, e a conquista é decorrente do certificado que Bertioga recebe por três anos consecutivos do Governo do Estado: o selo ‘Verde Azul’. “Esse mérito não é do prefeito, mas sim de toda a equipe que trabalhou”, finalizou Orlandini.

Providências A inauguração oficial do Barco-Escola de Bertioga deverá ocorrer após as providências para registro e a inspeção do equipamento, que deverá ser feita na próxima semana. Também deve ser liberada autorização da Capitania dos Portos. Antes do final de novembro, quando toda documentação já estiver regularizada, o barco será colocado na água. Nesse período, os alunos da rede municipal já deverão ter escolhido, por meio de concurso, o nome da embarcação. A classe vencedora irá inaugurar o barco-escola para estudos.

Comentários

Receba o melhor do nosso conteúdo em seu e-mail

Cadastre-se, é grátis!