Após bloqueio na Rio-Santos, vice-governador promete Base Móvel da PM em Boracéia

Costa Norte
Publicado em 13/04/2012, às 17h10 - Atualizado em 23/08/2020, às 13h38

FacebookTwitterWhatsApp
Costa Norte
Costa Norte

Por Eliana Cirqueira

Depois de um protesto que durou quase 2h e bloqueou a rodovia Rio-Santos, neste feriado de Páscoa (06 a 08), moradores e comerciantes de Boracéia, em São Sebastião, devem conseguir a reinstalação no bairro de um posto comunitário da PM (Polícia Militar). A promessa é do vice-governador, Guilherme Afif Domingos, que estava utilizando a via, na ocasião, e acabou parando e conversando com os manifestantes durante o ato de protesto contra a onde de violência na localidade. Apesar de não informar o prazo e nem a quantidade de policiais que atuará na nova unidade, a assessoria do vice-governador confirmou nesta sexta-feira (13), que o comando da PM está tomando as providências para a reinstalação da Base Móvel, que deverá ficar próxima a divisa dos municípios de São Sebastião e Bertioga, como já aconteceu há alguns anos.

O manifesto Durante o domingo último (08), os manifestantes atearam fogo em pedaços de madeiras e pneus, impedindo pedestres e veículos de seguirem viagem pela rodovia Rio-Santos, próximo ao km 190. A reclamação é de que tem havido constantes assaltos, tanto às residências quanto aos estabelecimentos comerciais. A medida provocou extenso congestionamento na rodovia. A comunidade reivindica um aumento no efetivo policial que atua na área e a reinstalação do Posto Comunitário da PM que ficava na divisa dos dois municípios e foi retirado há algum tempo.

Onda de assaltos “Temos tido uma onda de assaltos, em comércio e também estão invadindo residências, a mão armada. Nós estamos numa faixa de Litoral que tem 40 km e a PM tem somente uma viatura. Isso é uma vergonha para o Estado. Nós chamamos uma viatura e leva 1h para vir, então, ficamos numa situação muito ruim”, explicou o morador e comerciante José Luis Lopes. Ele ainda contou que, por causa da proximidade da divisa dos municípios, os bandidos praticam o crime numa cidade e fogem para a outra.

Três vezes ao ano Outro comerciante que reclama é Oscar Gonçalves, que teve a sua loja assaltada três vezes somente esse ano. “Tem sido difícil a presença da polícia aqui, por causa da distância dos outros bairros. A Delegacia fica há 25 km. A gente percebe que a polícia tem feito um esforço para atender a gente, tanto a Militar quanto a Civil. Essa base da PM é muito importante para a ação policial ter êxito”, ressaltou. Além disso, outros populares afirmam que muitas pessoas que sofrem assaltos, principalmente nas casas de veraneio, deixam de registrar o Boletim de Ocorrência, por desconhecer que a medida pode ser feita pela internet.

Polícia Militar De acordo com o tenente PM, Daniel Lemes Garcia, a polícia tem conhecimento dos casos e estes estão sendo investigados pela Polícia Civil, para tentar identificar e prender os acusados de participar nos roubos recentes. Ainda segundo Garcia, a corporação está intensificando o policiamento na área.

Serviço: O registro do B.O. pode ser feita pelo site: http://www.ssp.sp.gov.br/bo/

Comentários

Receba o melhor do nosso conteúdo em seu e-mail

Cadastre-se, é grátis!