Ambulantes otimistas com a alta temporada

Costa Norte
Publicado em 05/12/2014, às 17h59 - Atualizado em 23/08/2020, às 14h28

FacebookTwitterWhatsApp
Costa Norte
Costa Norte
Falta de água na capital deve provocar fuga para as praias da região

Por Antonio Pereira

A alta temporada já é uma realidade, e a expectativa no comércio ambulante de Bertioga é de que 100 mil turistas frequentem as praias, já a partir da segunda quinzena deste mês. O principal fator a motivar essa descida de serra antecipada é a falta de água na grande São Paulo, o que deve gerar lucro ao comércio local. Para o ambulante Marcelo Santos, o verão deste ano será atípico, e quem se preparar melhor poderá ser recompensado para o restante do ano de 2015. “Quanto melhor for o nosso atendimento e a qualidade do produto que servirmos, maior será a procura, uma vez que o cliente retorna aos locais onde é bem recebido”. Outro que partilha da mesma opinião é Danilo da Conceição Menezes, que já vê melhoras no movimento. “Aqui na praia da Enseada, o movimento já vem melhorando. Os alimentos estão bem guardados sempre em potes nos frízeres, e o próprio cliente pode observar que sempre usamos luvas e toucas”. Um acordo firmado entre a Superintendência do Patrimônio da União (SPU) e a prefeitura estabelece o uso de dez conjuntos de mesas e cadeiras por barraca, número maior do que em algumas cidades da região, como Itanhaém e Peruíbe, que não se adequaram à Lei Estadual 1009/98. A prefeitura, aliás, elaborou um selo para padronizar a qualidade no atendimento. O diretor municipal de Abastecimento Odivaldo Nogueira Júnior disse a respeito: “O Ambulante Nota 10 foi implantado no ano passado e teve boa aceitação pelos trabalhadores. Ele foi criado para disciplinar e primar pelo atendimento e o acondicionamento dos produtos servidos”. Atualmente, Bertioga conta com 500 ambulantes. No próximo dia 15 (segunda-feira), a partir das 15 horas, a prefeitura ministrará mais um curso voltado ao acondicionamento dos alimentos; este curso será vinculado à renovação da licença para o próximo ano.

Quiosques Ainda não será neste verão que os cinco blocos de quiosques da orla da praia da Enseada, na região central, estarão liberados para o público. O Projeto de Lei (PL) 01/2013, que regulamenta o uso, encontrava-se na Câmara Municipal desde março do ano passado, mas a prefeitura pediu o projeto de volta para ajustes pontuais. Especula-se que a principal mudança seria na destinação dos espaços, que, em vez de venda de bebidas e comidas, seriam utilizados por entidades para atividades gratuitas ligadas à cultura.

Comentários

Receba o melhor do nosso conteúdo em seu e-mail

Cadastre-se, é grátis!