ECONOMIA

“Refis é benefício ao caloteiro”, afirma pré-candidato do Novo

Luiz Felipe D’Ávila afirmou que é “o bom pagador” que precisa ser beneficiado

Matheus Alves
Publicado em 09/05/2022, às 14h06 - Atualizado às 14h21

FacebookTwitterWhatsApp
Luiz Felipe D'Ávila, pré-candidato à presidência da República - Reprodução/Internet
Luiz Felipe D'Ávila, pré-candidato à presidência da República - Reprodução/Internet

Em entrevista para o programa Café da Manhã, da TV Cultura Litoral, Luiz Felipe D’Ávila, pré-candidato à Presidência da República, se posicionou contrário à implementação do Programa de Recuperação Fiscal, o Refis. Comentários foram realizados durante entrevista concedida nesta segunda-feira, 9.

“Refis é sempre benefício ao caloteiro”, afirmou o representante do partido Novo. Ele continua e defende que aqueles que cumpriram com seus deveres devem receber vantagens: “E aqueles que passaram pelas mesmas dificuldades e fizeram um esforço para cumprir as obrigações? O que eles ganham em troca?”.

“Temos mania de ajudar o mal pagador, mas e o bom pagador?” Questionou D’Ávila.

O pré-candidato do Novo afirma que o governo precisa valorizar “quem faz a coisa certa”. Ele complementa: “O Brasil tem essa cultura de Refis. Então a pessoa já não paga imposto sabendo que já vem o Refis ali na frente, principalmente em ano eleitoral”.

Por fim, D’Ávila afirma que a adoção demasiada do Refis “pode custar caro para o povo brasileiro”.

Comentários

Receba o melhor do nosso conteúdo em seu e-mail

Cadastre-se, é grátis!