Golpista com extensa ficha criminal usava falsa transferência em conta para enganar vítimas

A Polícia Civil de Avaré (Deinter 7), na sexta-feira (20), prendeu um homem em flagrante por estelionato. Ele é suspeito de aplicar o golpe da falsa transferência em conta e foi detido quando tentava ludibriar transeuntes na região do Largo São João, no centro da cidade.

De acordo com as investigações desenvolvidas por agentes da Delegacia de Polícia de Investigações Gerais (DIG), o suspeito, de 42 anos, abordava suas vítimas contando que o seu carro havia quebrado no caminho para casa, localizada em outra cidade, e que seu cartão bancário estava bloqueado, por isso não tinha dinheiro para pagar o conserto e nem o hotel onde ele e a esposa ficariam hospedados até que o veículo ficasse pronto. Ele pedia uma quantia e, em troca, agendava uma transferência no valor para a conta da vítima, através do aplicativo do banco instalado no celular, mas posteriormente cancelava a transação, antes de ser efetivada. 

Além de aplicar o golpe em via pública, o estelionatário fez uso do mesmo expediente para levar vantagem financeira, em pelo menos dois hotéis e uma pousada onde esteve hospedado no município. 

A DIG chegou até o suspeito em razão de uma denúncia. “Com base nas características físicas que nos foram repassadas, uma de nossas equipes foi até o Largo São João e conseguiu detê-lo no momento em que tentava fazer uma nova vítima”, explicou o delegado de polícia titular da DIG de Avaré. 

O estelionatário não tinha qualquer documento de identificação próprio quando foi abordado. Contudo, com ele havia R$ 100, uma carteira de identidade que afirmou ser de sua esposa, um jaleco, um cartão de crédito e um cartão em branco conhecido como espelho, utilizado para clonagem, além de uma chave acoplada em um chaveiro com propaganda de um hotel da cidade. 

Os policiais entraram em contato com o hotel e confirmaram que o suspeito tinha se hospedado no local, mas não havia quitado a conta. 

Posteriormente, os agentes também tomaram conhecimento que, de fato, o golpista havia levado o carro para consertar em uma oficina mecânica e que tinha prometido pagar o conserto mediante transferência bancária para a conta do proprietário. Ele também teria pedido dinheiro emprestado ao empresário sob a alegação de que precisava pagar as diárias do hotel por conta da demora no conserto do automóvel.

Além das vítimas identificadas até o momento, há outras pessoas ou até empresas que podem ter sido lesadas na cidade e por isso a DIG dará prosseguimento nas investigações com a instauração de inquérito policial. Há suspeita também da participação da mulher do suspeito nos golpes, mas até o momento ela não foi localizada.

O homem, que possui extensa ficha criminal, foi indiciado por estelionato e transferido para um dos estabelecimentos prisionais da região.Polícia Civil SP