Um senhor de 77 anos de idade foi sequestrado, na noite de 22 de março, na porta de sua residência,  quando foi abordado por um homem que o levou para um veículo. Pouco tempo depois o filho da vítima recebeu ligação, que partia do telefone de seu próprio pai, na qual um homem informou sobre o sequestro, exigindo a quantia de R$ 400 mil como preço do resgate.

O fato foi comunicado à Polícia Civil, sendo solicitado o assessoramento da 1ª Delegacia de Polícia Antissequestro (Dope). As investigações e orientações na negociação se iniciaram e, no dia 24 de março, os criminosos libertaram a vítima, em Vinhedo, sem o pagamento do resgate.

Contudo, em que pese a libertação da vítima, os sequestradores continuaram efetuando as extorsões, e as investigações apontaram para um suspeito, que teve sua prisão temporária decretada, que foi cumprida nesta manhã (1º).

O preso, vulgarmente conhecido como “Bahia”, apontou outros comparsas. Um deles é um pedreiro que trabalhou para o idoso e passou informações relevantes à quadrilha, para realização do sequestro.

Dando continuidade às diligências, foram realizadas as prisões dos comparsas, em Itaquera e em Itupeva. Com eles foi apreendida a quantia de R$ 25 mil, fruto de pagamento da vítima que estava sendo extorquida, sem o conhecimento e orientação dos policiais da DAS.

O local usado como cárcere privado, um sítio na região de Jundiaí, foi localizado.Polícia Civil SP