2701Segurança12T01

Redação
Publicado em 25/01/2018, às 13h56 - Atualizado em 23/08/2020, às 16h25

FacebookTwitterWhatsApp

Região tem redução de homicídios e roubos

Também houve queda nos índices de latrocínios, furtos em geral e roubos de veículos em 2017

Divulgação/SSP

Mágino destacou a atuação das polícias de São Paulo no combate ao crime

CIDADE

REPÓRTER

A Secretaria de Segurança Pública (SSP) divulgou na quarta-feira, 24, que houve redução nos número de homicídios, latrocínios e roubos em geral, na região da Baixada Santista e Vale do Ribeira, no último ano em relação a 2016.

No balanço, o total de casos de homicídios dolosos caiu 5,06%, passando de 178 para 169 registros. O número de vítimas também reduziu em 5,43%, de 184 para 174 em 2017. Nos 12 meses do ano, as taxas de homicídios foram de 8,21 casos e 8,45 pessoas mortas a cada 100 mil habitantes.Os roubos seguidos de morte caíram em 8%, passando de 25 para 23 ocorrências. O número de vítimas reduziu em 11,54%, diminuindo de 26 para 23. Os roubos em geral reduziram em 1,82%, de 19.454 para 19.099 ocorrências. O estado contabilizou ainda que o número de roubos a banco baixou de seis para quatro casos, uma queda de 33,33%. Os furtos em geral tiveram queda de 1,18%, passando de 28.265 para 27.931. Porém, em dezembro, houve queda de 28,64% no indicador – foram 289 no ano passado contra 405 no último mês em 2016. Os roubos de veículo apresentaram redução de 9,96%, passando de 3.152 para 2.838. Os roubos de carga, contudo, subiram 33,67%, de 398 para 532. Os estupros subiram em 13,75% - aumento de 451 para 513 ocorrências na região. Não houve casos de extorsão mediante sequestro em 2017. Houve aumento de 13,67% dos flagrantes de tráfico de drogas. O índice passou de 1.917 para 2.179. No período, foram detidos 11.113 criminosos e apreendidas 1.206 armas de fogo, indicadores que, de acordo com o estado, contribuíram para a redução crimes. “O trabalho da polícia é muito eficiente em relação a todas as suas áreas de atuação. O trabalho incansável permite que tenhamos esses indicadores", afirmou o secretário da Segurança Pública, Mágino Alves Barbosa Filho.

Comentários

Receba o melhor do nosso conteúdo em seu e-mail

Cadastre-se, é grátis!