27012701Segurança12T010302

Redação
Publicado em 30/01/2018, às 12h59 - Atualizado em 23/08/2020, às 16h26

FacebookTwitterWhatsApp

Cubatão dá andamento

à implantação do Detecta

Pela proposta, serão instaladas cerca de dez câmeras de vídeo com leitores de placas de veículos nas entradas e saídas da cidade

Divulgação/SSP

Quando um veículo com queixa registrada passa por estas câmeras, elas emitem alertas ao Copom

Cubatão

Da redação

As tratativas para a implantação do Detecta, sistema integrado de monitoramento inteligente e criminal, estão em andamento no município de Cubatão. No dia 24, o secretário municipal de Segurança Pública, Jefferson Cansou, esteve reunido com o capitão da Polícia Militar do Estado de São Paulo Fabio Miloco e o coronel Ronaldo Oliveira e Silva. A proposta é instalar, estrategicamente, aproximadamente dez câmeras de vídeo com leitores de placas de veículos nas entradas e saídas do município.

A prefeitura avalia que o investimento facilitará o trabalho dos policiais e autoridades locais, principalmente na recuperação de veículos roubados. Isso porque, quando um veículo com queixa registrada passa por estas câmeras, elas emitem alertas ao Centro de Operações da Polícia Militar (Copom). As imagens são analisadas por um sistema de vídeo analítico de um software inteligente. O secretário de Cubatão, responsável pela solicitação do Detecta na cidade, comentou: “Estamos fazendo um mapeamento minucioso em conjunto com a Polícia Militar de Cubatão para que as câmeras sejam instaladas em pontos estratégicos, otimizando os recursos de segurança disponíveis, aumentando a eficiência e, consequentemente, a sensação de segurança do cidadão cubatense. É dever do Poder Público trabalhar em conjunto, buscando a sinergia para assegurar o sagrado direito constitucional de ir e vir do cidadão”.

Detecta

O Detecta é considerado o maior Big Data (conjunto de informações armazenadas) da América Latina, e integra bancos de dados das polícias paulistas, como os registros de ocorrências, Fotocrim (banco de dados de criminosos com arquivo fotográfico), cadastro de pessoas procuradas e desaparecidas, dados do Departamento Estadual de Trânsito (Detran), registro de veículos furtados, roubados e clonados. A partir do cruzamento de informações dos bancos de imagens e dados, o sistema apresenta, em uma determinada operação, a chamada consciência situacional, ou seja, o policial é informado sobre a situação que poderá encontrar na área de uma determinada ocorrência. Para a Polícia Civil, o Detecta serve principalmente para apoiar as investigações. O sistema é utilizado pelos centros de operações da Polícia Civil (Cepol), da PM (Copom) e pelo Departamento de Inteligência (Dipol), também da Civil.

Comentários

Receba o melhor do nosso conteúdo em seu e-mail

Cadastre-se, é grátis!